♫AMIGOS DO AFRO CORPOREIDADE♫

sábado, 10 de dezembro de 2011

*Campanha pela ESCOLA DE BAMBÚ da Libéria - Vamos Ajudar!!!*


Mensagem do diretor do curta-documentário ESCOLA DE BAMBÚ, Vinicius Zanotti.Quem puder colabore, pois é um trabalho lindo e voluntário, e a forma de ajudar um grande grupo de crianças na Libéria.


Olá, parceiros, amigos e companheiros
Há cerca de 3 meses lhes escrevi uma carta apresentando o projeto Escola de Bambu, que visa a construção de uma unidade de ensino que contemple as necessidades básicas do ser humano, como energia elétrica, acesso a água e saneamento, colaborando com o desenvolvimento de uma empobrecida comunidade com mais 2.000 pessoas na Libéria.
Hoje escrevo para sugerir que, neste Natal, aqueles que tiverem o hábito de presentear amigos e parentes lembrem-se de que as camisetas, DVDs e canetas do projeto são uma opção com a marca da solidariedade entre pessoas e povos.
Dias atrás, logo depois da veiculação de uma reportagem na TV Cultura, recebemos um pedido no valor de R$ 1.200,00 para presentes de Natal – de onde surgiu a ideia de encaminhar essa sugestão àqueles que nos acompanham nesta luta.
Este email está sendo enviado para 3.000 pessoas. Se cada uma comprar 1 Kit, teremos grande parte do valor necessário para construir a escola. Quem puder e quiser ajudar, fica aqui o endereço do site:
O documentário que deu origem a esta campanha recebeu o prêmio de melhor documentário na VIII Mostra Competitiva de Audiovisual de Ribeirão Preto, além de uma menção honrosa no 7º Curta Ourinhos. Foi também escolhido para mostras itinerantes depois de participar do 15ª Mostra Internacional do Filme Etnográfico. Nos próximos dias, será exibido no 7° Curta Canoa; III Curta Neblina; 10º Santa Maria Vídeo e Cinema; VI Mostra de Cinema de Miracema; e VI Mostra Curta Audiovisual de Campinas.
Nestes três meses de campanha, conseguimos veicular o projeto em algumas emissoras de TV e rádio, jornais e também em um dos mais respeitados sites de arquitetura do mundo. Seguem abaixo alguns dos links.




Obrigado
Abraços
Vinícius Zanotti


Fonte:
http://atlanticonegro.blogspot.com/

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

*Notícias do Lançamento do Livro INSUBMISSAS LÁGRIMAS DE MULHERES da Escritora Drª Conceição Evaristo, no CEDIM em 08/12/2011 - RJ*

*Na belíssima capa do livro Insubmissas Lágrimas de Mulheres está uma obra prima da atriz -artista plástico Iléa Ferraz*
*Nossa querida profª Drª Conceição Evaristo no presenteou, no dia de Oxum, com mais uma obra literária, de imensa sensibilidade feminina, afro-descendente, brasileira, poética e outras tantas peculiaridades como é habitual na obra desta escritora-poetisa Insubmissa!
*Assistimos a fala das representantes do CEDIM, amigas caras da Drª Conceição Evaristo também partilharam a mesa  e a fala com esta. O público se deliciou com o discurso da Drª Conceição e com o declamar de um dos seus poemas "Olhos D'água"
*Conversas com a escritora angolana Amélia Lubambo que veio prestigiar o lançamento  do livro da Drª conceição Evaristo e que lançará o seu livro no próximo sábado aqui no RJ*
*O meu autógrafo e o abraço final com suas doces palavras, seu olhar  de cor tão úmida e aconchegante!*
Em Tempo, nas fotos em que eu apareço com a Drª Conceição Evaristo tive o auxilio luxuoso do meu amigo Ricardo Riso além da sua enebriante companhia!

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

*Cine Clube Atlantico Negro Convida para última do ano: O Vento Forte do Levante" evidenciando o grande Solano Trindade! Imperdível!*


*Sessão de Confraternização e fechamento dos trabalhos de 2011 do Cine Clube Atlântico Negro, com direito a Sarau poético! Vamos Lá Galera, todos convidados!!! Amanhã, 09/12/2011 - 19h - no Templo Glauber!!!

*Salve Oxum!!! Ora iê iê ô!!!

Dia 08/12 é dia da Orixá Oxum, Salve Oxum!!! Oxum é um Orixá feminino da nação Ijexá, adotada e cultuada em todas as religiões afro-brasileiras. É o Orixá das águas doces dos rios e cachoeiras, da riqueza, do amor, da prosperidade e da beleza. Em Oxum, os fiéis buscam auxílio para a solução de problemas no amor, uma vez que ela é a responsável pelas uniões, e também na vida financeira, a que se deve sua denominação de "Senhora do Ouro", que outrora era do Cobre, por ser o metal mais valioso da época.
Na natureza, o culto a Oxum costuma ser realizado nos rios e nas cachoeiras e, mais raramente, próximo às fontes de águas minerais. Oxum é símbolo da sensibilidade e muitas vezes derrama lágrimas ao incorporar em alguém, característica que se transfere a seus filhos, identificados por chorões.

domingo, 4 de dezembro de 2011

*Salve o Dia 04/12 Dia da Orixá IANSÃ! Epahei!!

Foto do espetáculo sete ventos de Débora Almeida, uma devotada  filha de Iansã. Epahei! Foto do arquivo da atriz.


Dia: Quarta-feira - 04/12
Cores: Marrom, Vermelho e Rosa
Símbolos: Espada e Eruesin
Elementos: Ar em movimento, Fogo
Domínios: Tempestades, Ventanias, Raios, Morte
Saudação: Epahei!

O maior e mais importante rio da Nigéria chama-se Níger, é imponente e atravessa todo o país. Rasgado, espalha-se pelas principais cidades através de seus afluentes por esse motivo tornou-se conhecido com o nome Odò Oya, já que ya, em iorubá, significa rasgar, espalhar. Esse rio é a morada da mulher mais poderosa da África negra, a mãe dos nove orum, dos nove filhos, do rio de nove braços, a mãe do nove, Ìyá Mésàn, Iansã (Yánsàn).

Embora seja saudada como a deusa do rio Níger, está relacionada com o elemento fogo. Na realidade, indica a união de elementos contraditórios, pois nasce da água e do fogo, da tempestade, de um raio que corta o céu no meio de uma chuva, é a filha do fogo-Omo Iná.

A tempestade é o poder manifesto de Iansã, rainha dos raios, das ventanias, do tempo que se fecha sem chover.

Iansã é uma guerreira por vocação, sabe ir à luta e defender o que é seu, a batalha do dia-a-dia é a sua felicidade. Ela sabe conquistar, seja no fervor das guerras, seja na arte do amor. Mostra o seu amor e a sua alegria contagiantes na mesma proporção que exterioriza a sua raiva, o seu ódio. Dessa forma, passou a identificar-se muito mais com todas as actividades relacionadas com o homem, que são desenvolvidas fora do lar; portanto não aprecia os afazeres domésticos, rejeitando o papel feminino tradicional. Iansã é a mulher que acorda de manhã, beija os filhos e sai em busca do sustento.

O facto de estar relacionada com funções tipicamente masculinas não afasta Iansã das características próprias de uma mulher sensual, fogosa, ardente; ela é extremamente feminina e o seu número de paixões mostra a forte atracção que sente pelo sexo oposto. Iansã (Oyá) teve muitos homens e verdadeiramente amou todos. Graças aos seus amores, conquistou grandes poderes e tornou-se orixá.

Assim, Iansã tornou-se mulher de quase todos os orixás. Ela é arrebatadora, sensual e provocante, mas quando ama um homem só se interessa por ele, portanto é extremamente fiel e possessiva. Todavia, a fidelidade de Iansã não está necessariamente relacionada a um homem, mas às suas convicções e aos seus sentimentos.

Algumas passagens da história de Iansã relacionam-na com antigos cultos agrários africanos ligados à fecundidade, e é por isso que a menção aos chifres de novilho ou búfalo, símbolos de virilidade, surgem sempre nas suas histórias. Iansã é a única que pode segurar os chifres de um búfalo, pois essa mulher cheia de encantos foi capaz de transforma-se em búfalo e tornar-se mulher da guerra e da caça.

Oyá é a mulher que sai em busca do sustento; ela quer um homem para amá-la e não para sustentá-la. Desperta pronta para a guerra, para a sua lida do dia-a-dia, não tem medo do batente: luta e vence.

Características dos filhos de Iansã / Oyá

Para os filhos de Oyá, viver é uma grande aventura. Enfrentar os riscos e desafios da vida são os prazeres dessas pessoas, tudo para elas é festa. Escolhem os seus caminhos mais por paixão do que por reflexão. Em vez de ficar em casa, vão à luta e conquistam o que desejam.

São pessoas atiradas, extrovertidas e directas, que jamais escondem os seus sentimentos, seja de felicidade, seja de tristeza. Entregam-se a súbitas paixões e de repente esquecem, partem para outra, e o antigo parceiro é como se nunca tivesse existido. Isso não é prova de promiscuidade, pelo contrário, são extremamente fiéis à pessoa que amam, mas só enquanto amam.

Estas pessoas tendem a ser autoritárias e possessivas; o seu génio muda repentinamente sem que ninguém esteja preparado para essas guinadas. Os relacionamentos longos só acontecem quando controlam os seus impulsos, aí, são capazes de viver para o resto da vida ao lado da mesma pessoa, que deve permitir que se tornem os senhores da situação.

Os filhos de Oyá, na condição de amigos, revelam-se pessoas confiáveis, mas cuidado, os mais prudentes, no entanto, não ousariam confiar-lhe um segredo, pois, se mais tarde acontecer uma desavença, um filho de Oyá não pensará antes de usar tudo que lhe foi contado como arma.

O seu comportamento pode ser explosivo, como uma tempestade, ou calmo, como uma brisa de fim de tarde. Só uma coisa o tira do sério: mexer com um filho seu é o mesmo que comprar uma briga de morte: batem em qualquer um, crescem no corpo e na raiva, matam se for preciso.

Fonte:
http://ocandomble.wordpress.com/os-orixas/iansa/

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Teatro: As Polacas Flores do Lodo - no CCBB Rio de Janeiro - Com Iléa Ferraz e grande elenco!*


ENTRE 20/10/2011 E 18/12/2011

No espetáculo "As Polacas Flores do Lodo" é encenado no palco do Teatro I do Centro Cultural Banco do Brasil. Em cena, prostitutas judias e negras como protagonistas de uma surpreendente narrativa sobre a vida desses personagens.

Do roteiro musical fazem parte canções originais, especialmente compostas pelo diretor musical Alexandre Elias, além de samba, polca, maxixe e milonga.


Fonte:

*Lançamento do Livro "Só as Mulheres Sangram" em Nova Iguaçú - Rio de Janeiro nesta sexta Dia Nacional do Samba 02/12/2011*

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Indicando: Música africana na sala de aula - cantando, tocando e dançando nossas raízes negras*


Autor: Lilian Abreu Sodré
Editora: Duna Dueto Editora
Páginas: 80
Gênero: música africana
Preço sem desconto: R$ 36,00*
Sinopse:
A educadora musical, professora e coordenadora de música Lilian Abreu Sodré realizou uma pesquisa primorosa para o Projeto África da escola. O resultado está nesse livro. São doze canções tradicionais de sete países africanos, com sugestões de atividades que envolvem canto, instrumentação, brincadeiras cantadas e dança. Ao trabalhar com este livro em sala de aula, o professor de música, educação artística e Educação Infantil e Ensino Fundamental ensinará aos alunos não só a melodia das canções mas também as letras originais, com a respectiva transliteração, e poderá ampliar o trabalho com informações sobre o ambiente cultural mais amplo em que a experiência musical ocorre. O professor encontrará, ainda, partituras, glossário, orientações sobre como usar instrumentos musicais africanos e indicações de como fazer, junto com os alunos, instrumentos musicais com material reutilizável. O livro traz uma mostra da cultura musical africana e informações para o professor trabalhar.
ISBN: 978-85-87306-31-9

Comprei, Gostei, e por isso estou indicando!

*Homenagem as Quatro Damas Negras da Dramaturgia Nacional!* 30/11 - Renascença Clube*

domingo, 27 de novembro de 2011

*I Jornada África em Letrinhas na UFRJ*

*Lançamento: Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica, 4 vol. Editora UFMG - na Biblioteca Nacional 28/11 - 18h - Rio de Janeiro*


*Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica, 4 vol. Editora UFMG*

*LANÇAMENTO: 28 de novembro, segunda-feira, 18:00*

*AUDITÓRIO MACHADO DE ASSIS - BIBLIOTECA NACIONAL* Av. Rio Branco, 219 - Centro - Rio de Janeiro*

*(entrada pela Rua México)*

*HOMENAGEM: Abdias Nascimento * * *

*CONVIDADOS ESPECIAIS* * *

*Ana Cruz, Cidinha da Silva, Conceição Evaristo, *

*Cristiane Sobral,* *Cyana Leahy, Domício Proença Filho, Éle Semog, Francisco Maciel,

Joel Rufino dos Santos, Júlio Emílio Braz, Leda Martins, Lia Vieira, Mãe Beata de Yemonjá,

**Martinho da Vila, **Muniz Sodré, Nei Lopes, Paulo Lins, *
*RogérioAndrade Barbosa, **Salgado Maranhão.* * *

sábado, 26 de novembro de 2011

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

*Estudo de Campo em Paty do Alferes e Miguel Pereira: Um pouco mais da história afro-brasileira!!!*

*Chegamos na atual Aldeia Arcozelo, antiga Fazenda Freguesia, de onde fugiram Manuel Congo e seus malungos. Arcozelo pertenceu a Paschoal Carlos Magno, grande artista do teatro, amante das artes em geral. Nesta Aldeia Carlos Magno fez este anfiteatro, um teatro super equipado para apresentações diversas, um Coreto, instalações para abrigar os artistas que compareciam aos festivais teatrais realizados por Paschoal Carlos Magno e até uma amarelinha!
*Este é o Olhar de Cobra que assim nos contou a Profª Drª Marlúcia
Ainda há um piano de cauda na Aldeia, onde antes haviam sete.
*Esta é a Amarelinha da Aldeia*
*O coreto em cima, com os banheiros embaixo*
*Entrada do Teatro e fachada lateral*
*Supõe-se que talvez este espaço seja o da antiga senzala aproveitado por Carlos Magno para  fazer hospedagens para os artistas que campareciam aos diversos festivais de artes que ele fazia.
*Antigas construções que as vezes não identificamos o que é. Esta é uma delas!
*Fachada lateral e interna da casa grande da fazenda Freguesia: tudo em ruinas e o poder público nem se mexe!

*Homenagens aos 17 escravos que estavam a frente do levante de 1838
No museu da Cachaça!

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫
♫VIOLÃO * CAVAQUINHO * GUITARRA * BAIXO * FLAUTA * SAXOFONE * TROMPETE * TROMBONE * CLARINETE * GAITA * PIANO * TECLADO * CANTO * BATERIA * PERCUSSÃO GERAL♫ RUA IGARATÁ, Nº566 - MARECHAL HERMES - Rio de Janeiro* TEL(S):3456-1510/8133-3559* www.empentagrama.kit.net

*Registrado no Creative Commons*

Licença Creative Commons
Afro-Corporeidade e Africanidades de Denise Guerra dos Santos é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Based on a work at afrocorporeidade.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://afrocorporeidade.blogspot.com.

*FRUTOS DA DIÁSPORA AFRICANA*

*ACESSE http://www.africaeafricanidades.com.br*

*ACESSE  http://www.africaeafricanidades.com.br*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*
*Frase do Livro "Feijoada no Paraíso" Besouro*
Related Posts with Thumbnails

♫SUGESTÕES BIBLIOGRÁFICAS♫

  • *CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do Folclore Brasileiro. 6ª edição. Belo Horizonte: Itatiaia, 1988.
  • *COSTA, Clarice Moura. O Despertar para o outro: Musicoterapia. São Paulo: Summus Editorial, 1989.
  • * FREGTMAN, Carlos Daniel. Corpo, Música e Terapia. São Paulo: Editora Cultrix Ltda,1989.
  • *EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2003.
  • * FREYRE, Gilberto. Casa grande e Senzala. 50ª edição. São Paulo: Global Editora, 2005.
  • *HOBSBAWN, Eric J. História Social do Jazz. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.
  • *LOPES, Nei. Bantos, Malês e Identidade Negra. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.
  • *_________. Dicionário Escolar Afro-Brasileiro. São Paulo: Selo Negro, 2006.
  • *_________. Enciclopédia Brasileira da Diáspora Africana. São Paulo: Selo Negro, 2004.
  • *_________. O Negro no Rio de Janeiro e sua Tradição Musical: Partido Alto, Calango, Chula e outras Cantorias. Rio de Janeiro: Pallas, 1992.
  • PEREIRA, José Maria Nunes. África um Novo Olhar. Rio de Janeiro: CEAP, 2006.
  • *RAMOS, Arthur. O Folclore Negro do Brasil. São Paulo: Martins Fontes, 2007.
  • *ROCHA, Rosa M. de Carvalho. Almanaque Pedagógico Afro-Brasileiro: Uma proposta de intervenção pedagógica na superação do racismo no cotidiano escolar. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2006.
  • *___________. Educação das Relações Étnico-Raciais: Pensando referenciais para a organização da prática pedagógica. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2007.
  • *ROSA, Sônia. CAPOEIRA(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *__________. JONGO(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *___________. MARACATU(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *SANTOS, Inaicyra Falcão. Corpo e Ancestralidade: Uma proposta pluricultural de dança-arte-educação. São Paulo: Terceira Margem, 2006.
  • *SODRÉ, Muniz. Samba o Dono do Corpo. Rio de Janeiro: Mauad, 1998.
  • TINHORÃO, José Ramos. Música Popular Brasileira de Índios, Negros e Mestiços.RJ: Vozes, 1975.
  • _________ Os sons dos negros no Brasil. São Paulo: Art Editora, 1988.