♫AMIGOS DO AFRO CORPOREIDADE♫

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

*FESTA DO ROSÁRIO DOS PRETOS - 15 a 24 de outubro de 2010 em Diamantina - MG - Brasil*



A Festa do Rosário dos Pretos acontecerá de 15 a 24 de outubro de 2010, em Diamantina, Minas Gerais, tendo o ponto alto nos dias 23, sábado, quando acontece o levantamento do mastro e no domingo, dia 24 o Reisado com muita dança, vestes coloridas e cantos.
Diamantina fica a menos de 300 Km de Belo Horizonte e conta com uma rede grande de pousadas e hotéis. Local que você irá desfrutar ainda de uma boa música, uma excelente cachacinha, gente hospitaleira e de belíssimas cachoeiras. Cidade que com seus casarões coloridos, que servem de cenário para filmes e mini-séries, como a atual, "A Cura", da rede Globo de televisão.
No Brasil ainda podemos contar com manifestações tradicionais vivas, espalhadas pelo país que podem ser consideradas verdadeiras aulas de história. Como a "Festa do Rosário dos Pretos" em Diamantina Minas Gerais, que se realiza todos os anos na terra da Xica da Silva, antigo Arraial do Tejuco.
É uma festa que surgiu da mesclagem das culturas africana e européia, ainda na época da colonização do Brasil, o Congado e estas festas continuam rompendo as fronteiras dos conglomerados excluídos e ganhando espaço na sociedade urbana. Seja no resgate por professores, intelectuais e pessoas comuns que visualizam nestas festas importantes elementos de formação e educação.
Nesse dia se ouve sons dos tambores que ecoam nas mãos de negros que descem e sobem ladeiras do antigo arraial do Tejuco, ao lado da casa da Xica da Silva, mas também se fazem presentes em frente à Mina de Chico Rei, entre casarões centenários que se enfeitam com colchas de renda, de seda e de cetim nas janelas para ver o Reisado negro passar. Olhares atentos daquelas senhoras negras, brancas e morenas, gente que se encanta e se emociona com a dança dos Congadeiros e com o cortejo negro. Alguns aplaudem e por vezes percebemos lágrimas que escorrem de rostos emocionados.
Estamos no Brasil? Ou Será Angola? Guiné Bissau? Moçambique? Não! São os Congos de Cá que saúdam os Congos de Lá. Na comunidade dos Arturos, nas ladeiras do Serro frio, em Sabará, na Ouro Preto de Chico Rei e principalmente na Festa de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos em Diamantina.
São ritos de fé que se traduzem em memória dos ancestrais negros que, aqui, nas Américas, deixaram suas marcas indeléveis. Conhecida inicialmente como Arraial do Tijuco, a cidade emancipou-se do município do Serro em 1831, passando a se chamar Diamantina por causa do grande volume de diamantes encontrados na região. Essas pedras eram extraídas em grandes quantidades pela Coroa de Portugal, durante o século XVII, o que fez com que vários africanos escravizados para lá fossem levados.
Parecem heranças distantes que se apagam em meio à decantada globalização, mas estão vivas e trazem aspectos de reafirmação. Ao ouvirmos os tambores dos Congadeiros, estes se tornam familiares, porque certos elementos da cultura africana mesclam-se ao nosso cotidiano, num verdadeiro continnum. Sãocantigas, ritmos, vestimentas, penteados, performances que ganham significados das heranças de África.
As Congadas e a Festa em louvor a Nossa Senhora do Rosário, São Benedito e Santa Efigênia fazem-nos compreender que essa manifestação é inseparável da própria história do negro no Brasil e no continente africano. Nesse sentido, a Festa do Rosário faz refletir uma herança ancestral em Diamantina, com a importante contribuição daqueles que sinalizam para construção da identidade étnico-racial de milhares de negros, por intermédio desta festa e da comunidade Congadeira.
*
Festa do Rosário dos Pretos
I
nformações: (11) 6669-5469 ou (31) 9606-9192

3 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Denise
Já fui a diversas festas do Rosário em Diamantina, é realmente uma coisa de emocionar, pela beleza e pela religiosidade. Vale a pena ir.
Beijos

Guará Matos disse...

Querida Denise,
Essas festas mineiras são demais da conta, sô!
Boa pra mais de metro.

Bjs.

Denise Guerra disse...

Oi meninos! Em Minas só tem coisa boa, adoro estas festas, pena que não poderei estar lá. Wanderley aproveite por mim. Bjs pra vcs!

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫
♫VIOLÃO * CAVAQUINHO * GUITARRA * BAIXO * FLAUTA * SAXOFONE * TROMPETE * TROMBONE * CLARINETE * GAITA * PIANO * TECLADO * CANTO * BATERIA * PERCUSSÃO GERAL♫ RUA IGARATÁ, Nº566 - MARECHAL HERMES - Rio de Janeiro* TEL(S):3456-1510/8133-3559* www.empentagrama.kit.net

*Registrado no Creative Commons*

Licença Creative Commons
Afro-Corporeidade e Africanidades de Denise Guerra dos Santos é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Based on a work at afrocorporeidade.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://afrocorporeidade.blogspot.com.

*FRUTOS DA DIÁSPORA AFRICANA*

*ACESSE http://www.africaeafricanidades.com.br*

*ACESSE  http://www.africaeafricanidades.com.br*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*
*Frase do Livro "Feijoada no Paraíso" Besouro*
Related Posts with Thumbnails

♫SUGESTÕES BIBLIOGRÁFICAS♫

  • *CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do Folclore Brasileiro. 6ª edição. Belo Horizonte: Itatiaia, 1988.
  • *COSTA, Clarice Moura. O Despertar para o outro: Musicoterapia. São Paulo: Summus Editorial, 1989.
  • * FREGTMAN, Carlos Daniel. Corpo, Música e Terapia. São Paulo: Editora Cultrix Ltda,1989.
  • *EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2003.
  • * FREYRE, Gilberto. Casa grande e Senzala. 50ª edição. São Paulo: Global Editora, 2005.
  • *HOBSBAWN, Eric J. História Social do Jazz. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.
  • *LOPES, Nei. Bantos, Malês e Identidade Negra. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.
  • *_________. Dicionário Escolar Afro-Brasileiro. São Paulo: Selo Negro, 2006.
  • *_________. Enciclopédia Brasileira da Diáspora Africana. São Paulo: Selo Negro, 2004.
  • *_________. O Negro no Rio de Janeiro e sua Tradição Musical: Partido Alto, Calango, Chula e outras Cantorias. Rio de Janeiro: Pallas, 1992.
  • PEREIRA, José Maria Nunes. África um Novo Olhar. Rio de Janeiro: CEAP, 2006.
  • *RAMOS, Arthur. O Folclore Negro do Brasil. São Paulo: Martins Fontes, 2007.
  • *ROCHA, Rosa M. de Carvalho. Almanaque Pedagógico Afro-Brasileiro: Uma proposta de intervenção pedagógica na superação do racismo no cotidiano escolar. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2006.
  • *___________. Educação das Relações Étnico-Raciais: Pensando referenciais para a organização da prática pedagógica. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2007.
  • *ROSA, Sônia. CAPOEIRA(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *__________. JONGO(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *___________. MARACATU(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *SANTOS, Inaicyra Falcão. Corpo e Ancestralidade: Uma proposta pluricultural de dança-arte-educação. São Paulo: Terceira Margem, 2006.
  • *SODRÉ, Muniz. Samba o Dono do Corpo. Rio de Janeiro: Mauad, 1998.
  • TINHORÃO, José Ramos. Música Popular Brasileira de Índios, Negros e Mestiços.RJ: Vozes, 1975.
  • _________ Os sons dos negros no Brasil. São Paulo: Art Editora, 1988.