♫AMIGOS DO AFRO CORPOREIDADE♫

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

*Participei do Iº SEMINÁRIO DE CAPOEIRA DE QUEIMADOS - Emocionante ver a Capoeiragem do Rio Reunida!!!


*Amigos, no último dia 10/09 participei do Iº Seminário de Capoeira de Queimados com a presença de grandes mestres da Capoeira do Rio de Janeiro. Ouvi e vi muitas histórias e sobre a Cultura Capoeira. Minha palestra foi sobre CAPOEIRA E PERTENCIMENTO, sobre a qual mostrei um pouco da história da capoeira no Rio de Janeiro no período Joanino onde os Capoeiras ainda que muito perseguidos e tratados como contraventores da lei, serviram ao país participando da Guerra do Paraguai sem armas, claro, e também trabalharam como seguranças das elites brasileiras. Os capoeiras usavam símbolos que deixavam as autoridades em alerta como os assobios, gorros em cores designativas das suas maltas, fitas vermelhas ou amarelas nos chapéus etc. Levantei a questão da Capoeira acontecer simultaneamente entre o Rio Capital no século XIX e na Baixada Fluminense onde havia diversos Quilombos, fazendas e era passagem obrigatória das riquezas  que eram produzidas pelos escravos nas fazendas e nas minas de ouro das Minas Geraes. Segundo o IBGE os município de Japeri e Queimados são os que possuem a maior população de negros da Baixada Fluminense e por este motivo podemos começar a pensar em como se deu a capoeira por aqui? quem foram nossos primeiros capoeiristas? como atuaram? qual o legado destes capoeiras para a Baixada Fluminense? São questões que pretendo levantar e estudar num futuro próximo mestrado.


Como eu estava sem máquina fotográfica estou aguardando as fotos tiradas pela coordenação do evento para posta-las aqui. Aguardem!


Fontes usadas na Pesquisa:


n1.Gomes, Flávio dos Santos. História de quilombolas, mocambos e comunidades de senzalas no Rio de Janeiro, século XIX. S.P: Cia das Letras, 2006
2.Lopes, Nei. Enciclopédia Brasileira da Diáspora Africana. S.P: Selo Negro, 2004.
n
n
n3.Santos, Gilberto de Oliveira. Da Capoeira e Educação Física. Dissertação de Mestrado. S.P: Unicamp, 2006.
4.Soares, Carlos E. Líbano. A Capoeira Escrava e outras tradições rebeldes no Rio de Janeiro (1808-1850). S.P: ed Unicamp, 2004.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Miss Universo 2011, a angolana Leila Lopes, é vítima de racismo nas redes sociais:



Rio -  Logo após ser eleita a Miss Universo 2011, na noite desta segunda-feira, a angolana Leila Lopes foi vítima de racismo nas redes sociais. Um comentário de um usuário do Facebook causou polêmica na internet. "Leila Lopes é a Miss Universo!  Conheci a preta mês passado e fez muito bem de ter prendido aquele cabelo de vassoura. Era a única elegante das 5 finalistas... todas com cara de brega. Ela não... parecia uma Barbie Black Label! HAHAHA Algo me diz que lutará pelas classes! Parabéns, macaca! :)", escreveu Marco Antonio Arcoverde Cals.

Poderíamos dizer que isso é racismo? inveja, ou coisa parecida?

domingo, 4 de setembro de 2011

*Curso de História da Baixada Fluminense - Estudo de Campo: Riquezas e Abandonos*

*Estudo de Campo do Curso de História da Baixada Fluminense*
*Visita à Fazenda São Bernardino*
*Profº Nilson à frente apresentando o profº Drº Manoel Ricardo Simões, Geógrafo que  palestrou sobre as riquezas geográficas do local*

*Profº Drº Nielson Bezerra, historiador cursando pós-doutorado no Caribe, especialista em Escravidão no Brasil, falando sobre os marcos históricos da nossa visita*
*Curso cheio de riquezas além de pessoas muito interessadas!*
*Possível entrada da casa grande da Fazenda São Bernardino - Nova Iguaçú - Rio de Janeiro*
*O Descaso é visível!*
*Na parte de dentro da sala há dois buracos quadrado que suspeitamos ser de um possivel  local para guardar riquezas escondidas no assoalho ou um jardim interno*
*Visão interna de um dos buracos quadrados que falei*
*Faixada lateral*
*Numa descida lateral a casa grande vê-se a Senzala da Fazenda São Bernardino*
*Matriz Nossa Senhora da Piedade de Iguaçu - Só sobrou esta torre da igreja!
*Sr. Luís Alonso um dos protagonistas da Emancipação de Queimados, Brava Gente Brasileira!!!*
*Sr. Luís Gonzaga, 88 anos de lucidez, Sensatez e história pra contar!!! Auto-didata, Comunista, Ativista político, Pacífico e Engajado nas questões de valorização dos Trabalhadores da Baixada Fluminense e em Defesa da Educação de Qualidade!!! Um marco na História de Queimados que ouvimos com muito prazer!!! Obrigada meu Deus por este Presente!!!

*Matriz Nossa Senhora da Piedade de Iguaçu - Só sobrou esta torre!
Cemitério da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário - Ao fundo a Igreja de Nossa Senhora da Piedade do Iguaçú*
*Na frente deste "lago, mangue, rio?!" a estrada das escravas, talvez um braço do Rio Iguaçú, hoje água verde de produtos químicos, um horror!
*Reisado do Oriente: forte cultura em Caxias*
*Palhaço do Reixado do Oriente*
*Museu Vivo do São Bento Um complexo de diversos aparelhos culturais históricos - imagens da Fazenda*
*Frente da Igreja da Fazenda do São Bento, preservação a duras penas! ao lado a igreja segue escorada por estacas. Descasos e mais descasos!

*Museu vivo do São Bento: Um Raul Seixas feito de folhas de bananeira, super legal!!!
*Raulzito em pessoa, digo em folhas de bananeira!!!
*Detalhes musicais da cultura local!!!
*Marcas étnicas da Baixada Fluminense: Afro-brasileiras e ameríndia*

*Acho que é uma funerária?!
*Quadro pintado sobre a fazenda São Bento*
*Uma sala especial: Memórias da Infância*
*Sambaqui - sítio arqueológico em Duque de Caxias com resquícios pré colonização portuguesa, recheado de calcário com vários restos de frutos do mar!
*Olha aí as conchinhas aparecendo na terra!
*Fósseis de seres humanos achados neste sítio Sambaqui, acima um homem e abaixo uma mulher com uma criança, provavelmente indígenas Tupinambás!
*Igreja de Nossa Senhora do Pilar em Caxias, uma analogias as igrejas do Pilar em cidades históricas como Ouro Preto! Marcas da histórica colonial da Baixada e mais uma vez o descaso impera!
*Agradecemos aos ilustres professores doutores: Antônio Augusto aqui à frente coma palavra,  Nielson Bezerra de boina, e Manoel Ricardo Simões entre os dois na parte de trás da foto. O Curso foi maravilhoso por causa de vcs!!!
*Anoitecemos em frente a Nossa Senhora do Pilar*
*Professor Nilson, o mentor deste belíssimo curso, agradecemos imensamente e parabenizamos pela qualidade do mesmo!!!
*Até outro dia quem sabe amanheça na consciência do poder público deste país que nossas riquezas precisam e devem ser preservadas e valorizadas! A esperança é a última que morre!!!

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫
♫VIOLÃO * CAVAQUINHO * GUITARRA * BAIXO * FLAUTA * SAXOFONE * TROMPETE * TROMBONE * CLARINETE * GAITA * PIANO * TECLADO * CANTO * BATERIA * PERCUSSÃO GERAL♫ RUA IGARATÁ, Nº566 - MARECHAL HERMES - Rio de Janeiro* TEL(S):3456-1510/8133-3559* www.empentagrama.kit.net

*Registrado no Creative Commons*

Licença Creative Commons
Afro-Corporeidade e Africanidades de Denise Guerra dos Santos é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Based on a work at afrocorporeidade.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://afrocorporeidade.blogspot.com.

*FRUTOS DA DIÁSPORA AFRICANA*

*ACESSE http://www.africaeafricanidades.com.br*

*ACESSE  http://www.africaeafricanidades.com.br*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*
*Frase do Livro "Feijoada no Paraíso" Besouro*
Related Posts with Thumbnails

♫SUGESTÕES BIBLIOGRÁFICAS♫

  • *CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do Folclore Brasileiro. 6ª edição. Belo Horizonte: Itatiaia, 1988.
  • *COSTA, Clarice Moura. O Despertar para o outro: Musicoterapia. São Paulo: Summus Editorial, 1989.
  • * FREGTMAN, Carlos Daniel. Corpo, Música e Terapia. São Paulo: Editora Cultrix Ltda,1989.
  • *EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2003.
  • * FREYRE, Gilberto. Casa grande e Senzala. 50ª edição. São Paulo: Global Editora, 2005.
  • *HOBSBAWN, Eric J. História Social do Jazz. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.
  • *LOPES, Nei. Bantos, Malês e Identidade Negra. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.
  • *_________. Dicionário Escolar Afro-Brasileiro. São Paulo: Selo Negro, 2006.
  • *_________. Enciclopédia Brasileira da Diáspora Africana. São Paulo: Selo Negro, 2004.
  • *_________. O Negro no Rio de Janeiro e sua Tradição Musical: Partido Alto, Calango, Chula e outras Cantorias. Rio de Janeiro: Pallas, 1992.
  • PEREIRA, José Maria Nunes. África um Novo Olhar. Rio de Janeiro: CEAP, 2006.
  • *RAMOS, Arthur. O Folclore Negro do Brasil. São Paulo: Martins Fontes, 2007.
  • *ROCHA, Rosa M. de Carvalho. Almanaque Pedagógico Afro-Brasileiro: Uma proposta de intervenção pedagógica na superação do racismo no cotidiano escolar. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2006.
  • *___________. Educação das Relações Étnico-Raciais: Pensando referenciais para a organização da prática pedagógica. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2007.
  • *ROSA, Sônia. CAPOEIRA(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *__________. JONGO(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *___________. MARACATU(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *SANTOS, Inaicyra Falcão. Corpo e Ancestralidade: Uma proposta pluricultural de dança-arte-educação. São Paulo: Terceira Margem, 2006.
  • *SODRÉ, Muniz. Samba o Dono do Corpo. Rio de Janeiro: Mauad, 1998.
  • TINHORÃO, José Ramos. Música Popular Brasileira de Índios, Negros e Mestiços.RJ: Vozes, 1975.
  • _________ Os sons dos negros no Brasil. São Paulo: Art Editora, 1988.