♫AMIGOS DO AFRO CORPOREIDADE♫

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

*AFIRME-SE! CAMPANHA PELA MANUTENÇÃO NO STF DAS POLÍTICAS DE AÇÃO AFIRMATIVA. PARTICIPE!*



*Movimento Social tem que levantar R$ 800 mil em 3 semanas para defender na mídia ações afirmativas.*


SOB ATAQUE NO STF (Supremo Tribunal Federal), A IDÉIA DA CAMPANHA É PUBLICAR ENTRE OS DIAS 1 A 4 DE MARÇO/10 UM ANÚNCIO DE PÁGINA INTEIRA COMPRADA NOS JORNAIS FOLHA DE S.PAULO, O GLOBO, O ESTADO DE S.PAULO E CORREIO BRAZILIENSE, AFIRMANDO A CONSTITUCIONALIDADE DAS AÇÕES AFIRMATIVAS. ALÉM DE SPOTS EM RÁDIOS E VTS EM TELEVISÃO. O CUSTO É DE MAIS DE R$ 800 MIL (veja dados abaixo).



Os detratores das políticas compensatórias de ação afirmativa têm amplo e privilegiado espaço em grandes jornais, rádios, TVs e editoras para falar e escrever todo tipo de ataque contra as tímidas conquistas alcançadas pela sociedade brasileira nos últimos nove anos com a implantação dessas políticas por algumas instituições.O jornalismo da Globo, dirigido por Ali Kamel, é direcionado para dar tempos e espaços gratuitos a esses detratores, como o uspiano Demétrio Magnoli.



A grande mídia não vai abrir espaço para os defensores das ações afirmativas. Se quiser dar a sua versão em páginas compradas em 4 jornais, como Folha de S. Paulo, O Globo, Correio Braziliense e O Estado de S. Paulo, os setores beneficiados ou que apóiam políticas de ação afirmativa terão de conseguir ao menos R$ 800 mil de agora até o dia 3 de março, quando se inicia o debate no Supremo Tribunal Federal sobre a continuidade ou extinção das cotas e demais políticas similares. (Leia dados no texto sobre apoio da Propeg).


160 mil pessoas que doem apenas R$ 5, de uma única vez, depositando esse valor em conta corrente a ser administrada pelo FBDH, já alcançariam aquela soma aparentemente inalcançável em tão pouco tempo e nas condições emergenciais em que a campanha deve ser divulgada.


PARA ISTO, DOE O QUANTO PUDER POR DEPÓSITO OU TRANSFERÊNCIA BANCÁRIA. O FUNDO BRASIL DE DIREITOS HUMANOS É RESPONSÁVEL PELA CONTA. TODO O RECURSO DOADO SERÁ EXCLUSIVAMENTE PARA PAGAMENTO DOS FORNECEDORES DA CAMPANHA (JORNAIS, RÁDIOS ETC), A PARTIR DE DEFINIÇÃO DE AUTORIZAÇÃO DE PAGAMENTO DA AGÊNCIA PROPEG DE PUBLICIDADE.


*NO PRÓXIMO SÁBADO, 27/2, DIVULGAREMOS NO BLOG http://afirmese.blogspot.com/ O EXTRATO BANCÁRIO DO FBDH COM O SALDO DA CONTA.


*REPITO POR SER IMPORTANTE: 160 mil pessoas doando apenas R$ 5 cada, de uma única vez, ajudariam a alcançarmos nossa meta e pagar por essa campanha histórica do movimento social. Faça Sua Parte: AFIRME-SE!

FUNDO BRASIL DE DIREITOS HUMANOS
Conta corrente:65.354-9 Banco Itaú / Agência: 0061
CNPJ p/transferência:07922437-000121


6 comentários:

Guará Matos disse...

Qurida,
Lendo esse comunicado, acompanhado de reivindicação, coloco o "pé no freiro" e "estaciono no acostamento".
Tenho minhas reservas quanto a isso. Desde que essa país foi colonizado, passando pelo Império e depois República, que a sociedade brasileira é envolvida para dar respaldos a alguns poucos. Agora querem, que além dos impostos extorsivos que pagamos, ajudemos com dinheiro uma briga de poder. Pode ter certeza querida amiga, é apenas briga de poder, visando conquistas políticas para poucos.
Lhe peço desculpas por minhas palavras desconfortáveis, mas não confio nesse tipo de ação. Ninguém faz campanha para que a educação nas favelas seja igual as das áreas mais benficiadas; Ninguém faz campanha para que os aposentados não sofram tantas humilhações, falo daqueles que recebem o mínimo ou um pouco mais; Ninguém faz campanha para que eu, como tantos outros desempregados, retornemos para nossas funções profissionais; Ninguém faz campanha para que realmente os Estatuto do Idoso seja respeitado na íntegra, que crianças tenham todos os benefícios, como esta na leia aprovada; Ninguém faz campanha para nada que realmente beneficie a coletividade!
Quando falam em Direitos Humanos eu chego engasgar de tanto rir! E essas ações que citei antes, não estariam ligadas aos "Direitos Humanos"? Não, querida. O interesse dos grupelhos oportunistas é sangrar o bolso do cidadão. Pois a elite não participa disso.
Por que esses senhores não se encostam nessas Ongs que faturam milhões e ninguém sabe o que a maioria delas faz com essas verbas? Por que tem que ser eu, você e todos que trabalham igual a "burro de carga" para se manter?
Mais uma vez, perdão amiga. Não compactuo com essa estocada em meus poucos tostões. Principalmente por existir um interesse político nefasto, copiado de um chavismos sujo e repressor. Sou contra ditaduras, sem quais forem. Não quero calar ninguém. Quero sim, com discussão de ideias mostrar o valor de todos nós. Que possasmos fazer uma comunicação menor, porém séria e competente.
Sem conchavos e nem ligações sobrenaturais.
Viste emissoras de TVs e Rádios comunitárias. Pergunte como você pode colocar um programa no ar e espere a resposta. Lhe afirmo que a maioria vai lhe pedir um bom dinheiro por isso. Sabe por quê? É que esses veículos, na sua maioria, estão nas mãos de quem não é de comunicação. São políticos, religiosos ou pessoas interessadas apenas no faturamento. A comunicação mesmo, esta jogada num "latão de lixo" nos fundos do quintal

Bjs.

Denise Guerra disse...

Oi Guará, fique a vontade para as suas opiniões, considerações etc. vivemos numa democracia e temos que exercita-la inclusive nos nossos blogs que são meios de comunicação muito úteis, apesar de termos ideias diferentes sobre a mesma coisa.

Eu conheço a luta da população afro-brasileira há bastante tempo e trabalho diretamente com ela há somente há 5 anos, sei que é pouco tempo, mas, tenho acompanhado projetos, discussões, propostas, reivindicações, trabalhos que em sua maioria visam a valorização, o crescimento e o reconhecimento deste povo como parte importante das raízes da nossa sociedade. Sinceramente tenho que dizer (e vc sabe que sou branca, não tenho renda alta, não tenho carro, nem ar condicionado ou freezer) que nunca vi de dentro destes espaços outras buscas ou barganhas que não fossem para o todo e por objetivos nobres em relação a negritude. Sei que há ladrões em todos os ramos políticos, e já ouvi sim, várias vezes de pessoas brancas como eu insinuações e confissões de usurpação do suado dinheiro de pessoas humildes, NUNCA OUVI ISSO DE NENHUM NEGRO e olha que minha convivência é mais com negros mulatos etc. Não gosto de me envolver com ONGs, nunca trabalhei numa. Quanto a uma minoria de negros atrás de dinheiro, sabemos pelas estatísticas que as rendas mais baixas são legadas aos negros e depois as mulheres (as negras na frente da lista). Também o negro hoje declarado compõe mais de 51% da nossa população, sendo nosso país o 2º maior em percentual de população negra perdendo só para a Nigéria; por isso, estamos falando de uma maioria no país que é tratada com um mínimo miserável em todos os sentidos, e que muitas vezes por não ter tido oportunidade nem sabe ir atrás dos seus direitos, alguém precisa fazer isto. A briga desta campanha é para achar um lugar na mídia visando reivindicar a não perda do direito as cotas o qual tem colaborado para aumentar o número de graduados negros no Brasil(que são poucos e consequentemente caminhar em torno da igualdade de direitos e oportunidades.
Bjs Axé meu querido!

Guará Matos disse...

Concordo com você, doce querida. E você conhece minhas opiniões e posições nessa questão. Sou igualitário mesmo. Não vejo diferênça de etnias. Para mim é a Raça Humana que deve ser unida e preservada.
Só não confio nesses movimentos quando começam a pedir dinheiro. Sobre a questão da usurpação de dinheiro, querida amiga....olha, tente descobrir que ficará decepcionada. Existem muitos que com a desculpa de defender a causa dos negros aumentaram o próprio patrimônio com uma desenvoltura que merece estudos éticos. Se antes moravam e barracos, hoje habitam mansões. Políticos conhecidos e de pele preta, entretanto, sem a consciência da negritude.
Beijos imensos.

Denise Guerra disse...

Querido Guará, nós não vemos diferenças entre as etnias, mas, as pessoas não são tratadas igualmente (o que não depende só de nós dois)e em muitos casos o componente Cor da Pele tem sido o gerador de exclusão e injustiças entre outras aberrações. Quem sente na pele é que pode falar melhor do que eu. Eu sinto pelos meus alunos, pelos amigos e pelo que a mídia timidamente noticia. Assim como vc afirma existir políticos negros ganhando rios de dinheiro (e político é uma raça habitualmente desumana!)é só fazer as contar pra saber que o rombo que os brancos dão à máquina pública é mil vezes maior, haja vista o número infinitamente maior de políticos brancos eleitos em quaquer lugar deste país. Para um país cuja maioria da população é de negros (51% da nossa população o é), deveríamos ter mais negros no poder e isso não ocorre, bem como em todos os lugares que são legados algum poder temos sempre maioria branca: Não será isso sinais de racismo? Bjs no coração!

Guará Matos disse...

Sim, meu amor. Mas se têm 51% de negros, então por quê os negros não votam em seus candidatos? por que insistem em eleger os de outras etinias? Querida, falta também a consciência de querer! Temos que analisar friamente essa questão, sem emoções e romantismo. Quantos deputados negros existem na ALERJ? Poucos, sim. Será que trabalham a favor da melhoria de vida de seu grupo etnico? Um deles, eu sei que não faz absolutamente nada! Quantos deputados federais são eleitos pelo Rio de Janeiro? Infelizmente o número deixa a desejar. E eu lhe dou vários nomes de pessoas envolvidas com as comunidades que poderiam estar, tanto no Rio, como é Brasília, trabalhando com qualidade.
Sabe querida, faltam também atitudes verdadeiras para que possamos mudar a situação. E essas atitudes devem começar no coração de cada um. O negro têm que sair do "coitadinho" e passar a ser o Mestre de sua existência e sobrevivência. Dar um pé na bunda da subserviencia e ir em busca de grandes conquistas. Os mais cultos, formadores de opinião e com poder político, devem puxar para cima os menos beneficiados e ajudá-los a serem fortes e capazes.

Beijos de seu admirador.

lucidreira disse...

Gostaria de dizer que sou de pele clara e gosto muito da pessoa que convivo há muito que é de pele negra e meu descendente tbm.
Mas sou contra essa tal de cotas, seja ela em que direção vier a fluir. Temos aqui na Ba. varios problemas com relação ao comvivio de povos de etinias diferente, inclusive os indios Tupinanbás estão em pé de guerra por terras que dizem ser deles após varios anos sendo cultivadas por donos verdadeiros que pagaram por elas.
Os ditos , indios só querem é usufluir, com real preguiça existente, qoe é peculiar, e,encontrar a terra plantada e cultivada para reividicar sua posse.
Não vou entrar em questão na profundidade da caso.
As comunidades que todos nós sabemos são de maioria afrodescendente na qual eu mim incluo com a minha familia, digo minha mulher e suas irmães foram criadas praticamente sem pai, e sua mãe sozinha deu-lhes respeito e seriedade para que todas concluissem os estudos em escola pública e hoje são graduadas e pós graduadas em varios cursos e digo, saõ negras baianas e eram de classe pobre. por isso digo todos devem sim é se esforçar para que tenham suficientemente o impenho de estudar e procurar formar seus conteúdos socioculturais com mais entusiasmo preparando-se para enfrentar essa famigerado divisão de cotas.

Bjos...

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫
♫VIOLÃO * CAVAQUINHO * GUITARRA * BAIXO * FLAUTA * SAXOFONE * TROMPETE * TROMBONE * CLARINETE * GAITA * PIANO * TECLADO * CANTO * BATERIA * PERCUSSÃO GERAL♫ RUA IGARATÁ, Nº566 - MARECHAL HERMES - Rio de Janeiro* TEL(S):3456-1510/8133-3559* www.empentagrama.kit.net

*Registrado no Creative Commons*

Licença Creative Commons
Afro-Corporeidade e Africanidades de Denise Guerra dos Santos é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Based on a work at afrocorporeidade.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://afrocorporeidade.blogspot.com.

*FRUTOS DA DIÁSPORA AFRICANA*

*ACESSE http://www.africaeafricanidades.com.br*

*ACESSE  http://www.africaeafricanidades.com.br*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*
*Frase do Livro "Feijoada no Paraíso" Besouro*
Related Posts with Thumbnails

♫SUGESTÕES BIBLIOGRÁFICAS♫

  • *CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do Folclore Brasileiro. 6ª edição. Belo Horizonte: Itatiaia, 1988.
  • *COSTA, Clarice Moura. O Despertar para o outro: Musicoterapia. São Paulo: Summus Editorial, 1989.
  • * FREGTMAN, Carlos Daniel. Corpo, Música e Terapia. São Paulo: Editora Cultrix Ltda,1989.
  • *EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2003.
  • * FREYRE, Gilberto. Casa grande e Senzala. 50ª edição. São Paulo: Global Editora, 2005.
  • *HOBSBAWN, Eric J. História Social do Jazz. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.
  • *LOPES, Nei. Bantos, Malês e Identidade Negra. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.
  • *_________. Dicionário Escolar Afro-Brasileiro. São Paulo: Selo Negro, 2006.
  • *_________. Enciclopédia Brasileira da Diáspora Africana. São Paulo: Selo Negro, 2004.
  • *_________. O Negro no Rio de Janeiro e sua Tradição Musical: Partido Alto, Calango, Chula e outras Cantorias. Rio de Janeiro: Pallas, 1992.
  • PEREIRA, José Maria Nunes. África um Novo Olhar. Rio de Janeiro: CEAP, 2006.
  • *RAMOS, Arthur. O Folclore Negro do Brasil. São Paulo: Martins Fontes, 2007.
  • *ROCHA, Rosa M. de Carvalho. Almanaque Pedagógico Afro-Brasileiro: Uma proposta de intervenção pedagógica na superação do racismo no cotidiano escolar. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2006.
  • *___________. Educação das Relações Étnico-Raciais: Pensando referenciais para a organização da prática pedagógica. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2007.
  • *ROSA, Sônia. CAPOEIRA(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *__________. JONGO(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *___________. MARACATU(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *SANTOS, Inaicyra Falcão. Corpo e Ancestralidade: Uma proposta pluricultural de dança-arte-educação. São Paulo: Terceira Margem, 2006.
  • *SODRÉ, Muniz. Samba o Dono do Corpo. Rio de Janeiro: Mauad, 1998.
  • TINHORÃO, José Ramos. Música Popular Brasileira de Índios, Negros e Mestiços.RJ: Vozes, 1975.
  • _________ Os sons dos negros no Brasil. São Paulo: Art Editora, 1988.