♫AMIGOS DO AFRO CORPOREIDADE♫

domingo, 21 de fevereiro de 2010

"Agradeço a Todos os Deuses Por Meu Espírito Invencível. Sou o Dono de Meu Destino. Sou o Capitão de Minha Alma.” (Nélson Mandela)


*ESTAS FORAM AS PALAVRAS DE MADIBA (Apelido de Nélson Mandela) CITANDO PARTE DO POEMA INVICTUS ESCRITO PELO POETA INGLÊS William Ernest Henley (1849-1903) EM 1875 E PUBLICADO PELA PRIMEIRA VEZ EM 1888. O POEMA INVICTUS INSPIROU O LÍDER SUL AFRICANO DURANTE O TEMPO QUE PASSOU NA PRISÃO (27 ANOS) POR TER LUTADO CONTRA O REGIME DO APARTHAID QUE DETERMINAVA A SEGREGAÇÃO RACIAL NAQUELE PAÍS. ONTEM ASSISTI AO FILME QUE É ÓTIMO, UM EXEMPLO DE SUPERAÇÃO E DETERMINAÇÃO DE UM ESPÍRITO SUPERIOR AQUI NA TERRA! EIS O POEMA PARA COMEÇARMOS A SEMANA INSPIRADOS E INVENCÍVEIS! SALVE MANDELA:
*
INVICTUS

(Autor: William E Henley

Tradutor: André C S Masini

*
Do fundo desta noite que persiste

A me envolver em breu - eterno e espesso,

A qualquer deus - se algum acaso existe,

Por minh’alma insubjugável agradeço.

*
Nas garras do destino e seus estragos,

Sob os golpes que o acaso atira e acerta,

Nunca me lamentei - e ainda trago

Minha cabeça - embora em sangue - ereta.

*
Além deste oceano de lamúria,

Somente o Horror das trevas se divisa;

Porém o tempo, a consumir-se em fúria,

Não me amedronta, nem me martiriza.

*
Por ser estreita a senda - eu não declino,

Nem por pesada a mão que o mundo espalma;

Eu sou dono e senhor de meu destino;

Eu sou o comandante de minha alma.

7 comentários:

Guará Matos disse...

Mandela é sensacíonal!
Mandela é um exemplo de quem quer fazer de verdade pelo país. E deveria ser seguido, principalmente por esses ditadores de merda que vivem espelhados pelo mundo subjugando as pessoas.
Bjs.

Meias de Seda (Suzy) disse...

Lindo demais o poema! Principalmente as duas frases finais.
A história de vida de Henley é um exemplo de superação.
Parabéns por unir em um único artigo duas grandes figuras: Mandela e Henley.

Bjoks ;)

Denise Guerra disse...

Oi Guará, vc tem toda razão! siga-mos os bons! Obrigada pelos comentários! Bjs!

Denise Guerra disse...

Oi Suzy, também li sobre a história do Henley e vi que as pessoas se identificam mais nas adversidades, ainda bem, porque é quando mais precisamos de exemplos e de força! Obrigada pelos comentários! Veja o filme que é ótimo! Bjs!

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Denise
Lindo poema, e Viva Mandela.
Beijos

lucidreira disse...

Não gostaria que nosso país fosse de novo passar pela velha ditadura, mas foi com as amarguras, que os que resistiram a ela conseguiram na atualidade um pouco de demacracia.
Foi nescessário que Nelson Mandela e Henley passase por muitos horrores para que o mundo curvar-se diante das suas sabedorias.

Denise Guerra disse...

Oi Wanderley, são estas pessoas iluminadas que nos levam a acreditar que pode existir homens dignos e um mundo melhor! Obrigad apela visita! Bjs!

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫
♫VIOLÃO * CAVAQUINHO * GUITARRA * BAIXO * FLAUTA * SAXOFONE * TROMPETE * TROMBONE * CLARINETE * GAITA * PIANO * TECLADO * CANTO * BATERIA * PERCUSSÃO GERAL♫ RUA IGARATÁ, Nº566 - MARECHAL HERMES - Rio de Janeiro* TEL(S):3456-1510/8133-3559* www.empentagrama.kit.net

*Registrado no Creative Commons*

Licença Creative Commons
Afro-Corporeidade e Africanidades de Denise Guerra dos Santos é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Based on a work at afrocorporeidade.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://afrocorporeidade.blogspot.com.

*FRUTOS DA DIÁSPORA AFRICANA*

*ACESSE http://www.africaeafricanidades.com.br*

*ACESSE  http://www.africaeafricanidades.com.br*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*
*Frase do Livro "Feijoada no Paraíso" Besouro*
Related Posts with Thumbnails

♫SUGESTÕES BIBLIOGRÁFICAS♫

  • *CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do Folclore Brasileiro. 6ª edição. Belo Horizonte: Itatiaia, 1988.
  • *COSTA, Clarice Moura. O Despertar para o outro: Musicoterapia. São Paulo: Summus Editorial, 1989.
  • * FREGTMAN, Carlos Daniel. Corpo, Música e Terapia. São Paulo: Editora Cultrix Ltda,1989.
  • *EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2003.
  • * FREYRE, Gilberto. Casa grande e Senzala. 50ª edição. São Paulo: Global Editora, 2005.
  • *HOBSBAWN, Eric J. História Social do Jazz. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.
  • *LOPES, Nei. Bantos, Malês e Identidade Negra. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.
  • *_________. Dicionário Escolar Afro-Brasileiro. São Paulo: Selo Negro, 2006.
  • *_________. Enciclopédia Brasileira da Diáspora Africana. São Paulo: Selo Negro, 2004.
  • *_________. O Negro no Rio de Janeiro e sua Tradição Musical: Partido Alto, Calango, Chula e outras Cantorias. Rio de Janeiro: Pallas, 1992.
  • PEREIRA, José Maria Nunes. África um Novo Olhar. Rio de Janeiro: CEAP, 2006.
  • *RAMOS, Arthur. O Folclore Negro do Brasil. São Paulo: Martins Fontes, 2007.
  • *ROCHA, Rosa M. de Carvalho. Almanaque Pedagógico Afro-Brasileiro: Uma proposta de intervenção pedagógica na superação do racismo no cotidiano escolar. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2006.
  • *___________. Educação das Relações Étnico-Raciais: Pensando referenciais para a organização da prática pedagógica. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2007.
  • *ROSA, Sônia. CAPOEIRA(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *__________. JONGO(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *___________. MARACATU(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *SANTOS, Inaicyra Falcão. Corpo e Ancestralidade: Uma proposta pluricultural de dança-arte-educação. São Paulo: Terceira Margem, 2006.
  • *SODRÉ, Muniz. Samba o Dono do Corpo. Rio de Janeiro: Mauad, 1998.
  • TINHORÃO, José Ramos. Música Popular Brasileira de Índios, Negros e Mestiços.RJ: Vozes, 1975.
  • _________ Os sons dos negros no Brasil. São Paulo: Art Editora, 1988.