♫AMIGOS DO AFRO CORPOREIDADE♫

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

*No III FESTIVAL MUNDIAL DAS ARTES NEGRAS Ensaísta brasileira, Conceição Evaristo, emociona o Senegal*


Conceição Evaristo na Ilha de Gorée, ao lado da estatua que simboliza o fim da escravatura

Por Elaine Hazin

Ícone da literatura afro-brasileira, a escritora e ensaísta Conceição Evaristo foi uma das convidadas pela Fundação Cultural Palmares para participar da programação cultural do Brasil no III Festival Mundial de Artes Negras, no Senegal. Entre os 60 países convidados, o Brasil é o país homenageado e tem a maior delegação, com 362 personalidades, entre artistas, grupos culturais, intelectuais e cineastas.

Com o tema "Da representação à auto-apresentação do negro na literatura brasileira", a escritora integrou a programação de pensadores do Festival sobre a questão da diáspora africana. Em Gorée, Conceição reuniu intelectuais de países africanos. Emocionada - e emocionando - afirmou que a experiência 

trouxe uma sensação "de volta à origem [...]. Não uma origem particular, mas de uma dor coletiva. Essa recordação, como um ato voluntário de resistência, nos faz acreditar que somos fortes e por isso recuperamos a vida".

Conceição Evaristo é Mestre em Literatura Brasileira pela PUC Rio, e Doutoranda em Literatura Comparada pela Universidade Federal Fluminense. Autora dos romances Ponciá Vicêncio, 2003 e Becos da Memória, 2006, Mazza Edições, a escritora lançou em 2008 a antologia Poemas da Recordação e outros Movimentos, Editora Nandyala, obra classificada entre os 50 finalistas do Prêmio Portugal Telecom, no ano de 2009. 


Conceição Evaristo na porta da viagem sem regresso, de onde partiram milhares de escravos para o mundo

DIA 10. ABERTURA
FÓRUM
As Diásporas Africanas: Geografia, Povoamento, História, Situação Política 9h-13h, Dakar
Local: Stade Léopold Sedar Senghor 
A primeira das conferências que serão realizadas durante o III Festival Mundial das Artes Negras abordará a cultura, a história e as características econômicas e políticas da população negra de ascendência africana no mundo, debatendo maneiras de contribuir para a confiança mútua dos povos da Diáspora Africana. Participação do professor e doutor em antropologia Júlio César Tavares.

DIA 11

DANÇA
Cia SeráQ
20h-22h, Dakar
Local: Théâtre Sorano 
Encontro de bailarinos, atores, músicos e poetas negros, em sua maioria, a Cia SeráQestabelece diálogos com a diversidade cultural existente no Brasil, destacando-se, principalmente, no cenário da dança contemporânea nacional e internacional.
ESPORTE Seleção Sub17
19h-21h, Dakar
Local: Stade Léopold Sedar Senghor 
Por ser o Brasil o "País do futebol", a modalidade não poderia ficar de fora dessa grande festa. A seleção formada por atletas com menos de 17 anos de idade fará um amistoso contra o Senegal, especialmente programado para o III Festival Mundial das Artes Negras.

DIA 13
LITERATURA Conceição Evaristo
14h, Ilha Gorée
Local: École Mariama Ba

Doutora em Literatura Comparada, Conceição Evaristo teve sua mais recente obra, "Poemas da recordação e outros movimentos", contemplada com o Prêmio Portugal Telecom 2009, figurando entre as 50 melhores publicações de Língua Portuguesa. Seja na poesia ou no romance, a escritora revela a riqueza do universo feminino afro-brasileiro.

DIA 14

CINEMA
Filhas do Vento, de Joel Zito Araújo 16h, Dakar
Local: Place du Souvenir 
O filme As Filhas do Vento narra a história de duas irmãs que seguem destinos diferentes, mas uma fatalidade as reúne após quarenta anos e as faz reconsiderar mágoas e ressentimentos.

DIA 15. NOITE LUSÓFONA 
MÚSICA Rita Ribeiro
19h, Dakar
Local: Monument de la Renaissence 
Revelação da Música Popular Brasileira, a cantora e compositora trabalha a voz desde os 15 anos. Como resultado de seu talento, foi indicada ao 43º Grammy Awards, na categoria de melhor álbum de pop latino, em fevereiro de 2001.
Mombaça
19h, Dakar
Local: Place de l´Obélisque 
Nascido em uma família musical, Mombaça já lançou três CDs, todos sucessos de crítica no Brasil. Em 2001, representou o País na Terceira Conferência Mundial Contra o Racismo, o Preconceito Racial, a Xenofobia e Intolerâncias Correlatas (Durban, África do Sul).
Contos de Congo
19h, Dakar
Local: Place de l´Obélisque

Surgido em 2006, o grupo mantém a tradição do Congado Mineiro. A explosão do ritmo remete o público à mais pura expressão conga, fazendo com que todos participem da verdadeira Folia de Reis brasileira.
DANÇA Grupo de Capoeira Ginga e Malícia 20h-21h30, Saint-Louis
Local: Place Faidherbe 
Criada por escravos negros, que adaptaram o ritmo e os movimentos das danças africanas a um tipo de luta, a Capoeira é patrimônio cultural brasileiro desde 2008, reconhecido internacionalmente como uma das principais manifestações culturais afro-brasileiras.

DIA 16

ARQUITETURA. Simpósio
15h-16h30, Dakar
Local: CICES
Participação da arquiteta e Maria Estela Ramos,
 que se especializou em espaços urbanos e na utilização destes espaços pela cultura afro-brasileira.

DIA 17

MÚSICA. NOITE DO BRASIL
Sandra de Sá
19h, Dakar
Local: Place de l´Obélisque

Cantora e compositora, considerada a rainha do soul brasileiro e uma das maiores vozes da Música Popular. Sua trajetóra começou nos anos de 1980, com participação nos festivais de música, e, desde então, construiu uma carreira de sucessos, com uma discografia representativa na MPB.
Margareth Menezes
19h, Dakar
Local: Place de l´Obélisque 
Cantora, compositora, produtora, atriz e diretora teatral, Margareth Menezes é uma das divas da moderna música baiana e brasileira. Com 21 anos de carreira, correu todos os continentes, contabilizando 20 turnês mundiais e 12 álbuns lançados, sendo indicada para o Grammy Awards e Grammy Latino diversas vezes.
19h, Dakar
Mombaça
19h, Dakar
Local: Place de l´Obélisque 
Nascido em uma família musical, Mombaça já lançou três CDs, todos sucessos de crítica no Brasil. Em 2001, representou o País na Terceira Conferência Mundial Contra o Racismo, o Preconceito Racial, a Xenofobia e Intolerâncias Correlatas (Durban, África do Sul).
Escola de Samba Império Serrano
19h, Dakar
Local: Place de l´Obélisque 
Uma das mais tradicionais Escolas de Samba da cidade do Rio de Janeiro, já foi campeã do carnaval por nove vezes. Sua Ala de Compositores é uma das mais respeitadas, tendo em sua história e fileiras grandes nomes do samba.
Nilze Carvalho
19h, Dakar
Local: Place de l´Obélisque 
Considerada um dos grandes talentos do samba carioca, a cantora, compositora e instrumentista é conhecida pela sua versatilidade musical diante da riqueza da música popular brasileira.
Rappin´ Hood
19h, Dakar
Local: Biscuiterie 
Rapper e apresentador brasileiro, já esteve à frente de programas sobre hip hop e rap em TVs educativas e rádios comunitárias, sempre divulgando o que há de melhor no rap nacional. Já cantou com os rappers KL Jay, Black Alien e com a banda Living Colour.
Olodum
19h-21h, Saint Louis
Local: Place Faidherbe 
Um dos maiores grupos de percussão afro-brasileira do País, o Olodum é também uma Organização Não-Governamental que trabalha pela inclusão social da população afrodescendente da cidade de Salvador (Bahia).

Maracatu de Baque Solto Águia Formosa
22h, Saint Louis
Local: Place Faidherbe
Representante deste legítimo ritmo afro-brasileiro, o Maracatu de Baque Solto possui uma orquestra formada por instrumentos de percussão e sopro, transmitindo sonoras simbologias. Suas apresentações são rituais magníficos de criatividade e beleza.
CINEMA Orí, de Raquel Gerber
16h, Dakar
Local: Place du Souvenir 
Filmado no Brasil e na África Ocidental, Orí vem acompanha o processo do Movimento Negro no Brasil e nas Américas. Por meio de suas lideranças, documenta a existência das culturas negras transmigradas da África para as Américas, na busca dos nexos históricos fundamentais de comunidades negras do Sul do Brasil.
MUMBI 7 Cenas Pós Burkina, de Viviane Ferreira
18h, Dakar
Local: Place du Souvenir 
Depois de participar de um importante festival de cinema, a jovem cineasta Mumbi não consegue conceber sua próxima obra. A recordação de obras marcantes do cinema brasileiro raciona seu processo criativo.
O Renascimento Africano, de Zózimo Bulbul 18h, Dakar
Local: Place du Souvenir 
Por meio dos depoimentos de lideranças sociais, o brasileiro Zózimo Bulbul, em colaboração com o senegalês Mansour Sora Wade, discute os rumos de uma nova África, tomando como ponto de partida o entendimento do continente como berço da humanidade e a Diáspora Africana como um sexto continente.

TEATRO
Companhia dos Comuns
19h, Dakar
Local: Théâtre Sorano

Vencedora do Premio Shell 2003, a Companhia dos Comuns tem por foco desmistificar estereótipos relacionados à escravidão e à diversidade cultural, dentre outros temas relacionadas à ancestralidade negra.

DIA 19

FOTOGRAFIA Januário Garcia
14h, Dakar
Local: Museu de Dacar 
Fotógrafo e uma das mais expressivas lideranças negras do Brasil, Januário Garcia tem documentado a vida dos afrodescendentes, focalizando diversos aspectos de suas vidas: o social, o político, o cultural e o econômico.
MÚSICA Margareth Menezes
19h, Saint Louis
Local: Place Faidherbe 
Cantora, compositora, produtora, atriz e diretora teatral, Margareth Menezes é uma das divas da moderna música baiana e brasileira. Com 21 anos de carreira, correu todos os continentes, contabilizando 20 turnês mundiais e 12 álbuns lançados, sendo indicada para o Grammy Awards e Grammy Latino diversas vezes.
CINEMA Bróder!, de Jefferson De
18h, Dakar
Local: Place du Souvenir

Focado na amizade, o filme retrata o abismo social que caracteriza as metrópoles brasileiras e trata das diferenças raciais e sociais. A narrativa parte do reencontro de três amigos, que tentarão ajudar a resolver os problemas do personagem central com a criminalidade, enquanto se conscientizam de que, embora separados pela vida, algo maior os une.

DIA 20

CINEMA. Colóquio
10h, Dakar
Local: Place du Souvenir
Participação de Jefferson De, Zózimo Bulbul e Raquel Gerber
. Os três cineastas brasileiros que apresentaram seus filmes nos dias anteriores participarão de um colóquio sobre cinema em Dakar, falando sobre a temática que os une: a questão racial.

DIA 31

MÚSICA
Lazzo Matumbi
20h, Saint Louis
Local: Place Faidherbe 
Influenciado pelas referências culturais da Bahia, da África e da música negra mundial, Lazzo Matumbi transformou-se em um dos ícones do reggae brasileiro. Conhecido pelas interpretações carregadas de swing, o cantor é conhecido como "a voz da Bahia".
Chico César
20h, Saint Louis
Local: Place Faidherbe

O cantor e compositor brasileiro já se apresentou na Alemanha, na Europa e nos Estados Unidos, sempre aclamado pela crítica. Seu último álbum, gravado em Londres, mantém as influências regionais que marcam sua música. Cultiva uma variedade de estilos que vão do reggae ao xote, passando por baladas românticas.
Ilê Aiyê
20h, Saint Louis
Local: Place Faidherbe 
O Ilê Aiyê é um dos blocos que mais contribuíram para o desenvolvimento do Carnaval afro da cidade de Salvador, na Bahia. Os batuques dos tambores e o timbre das vozes do Ilê Aiyê potencializam a tradição africana do Recôncavo Baiano. 
*FONTE:

Um comentário:

lucidreira disse...

Olá Denise, você sempre com seu jeitinho de informar os bons eventos dos povos afro e brasileiros. Está sempre de parabéns.
Quero desejar a você e aos seus toda a felicidade e paz que possa absorver nestas datas de festejos do fim de ano.
Abraço

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫
♫VIOLÃO * CAVAQUINHO * GUITARRA * BAIXO * FLAUTA * SAXOFONE * TROMPETE * TROMBONE * CLARINETE * GAITA * PIANO * TECLADO * CANTO * BATERIA * PERCUSSÃO GERAL♫ RUA IGARATÁ, Nº566 - MARECHAL HERMES - Rio de Janeiro* TEL(S):3456-1510/8133-3559* www.empentagrama.kit.net

*Registrado no Creative Commons*

Licença Creative Commons
Afro-Corporeidade e Africanidades de Denise Guerra dos Santos é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Based on a work at afrocorporeidade.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://afrocorporeidade.blogspot.com.

*FRUTOS DA DIÁSPORA AFRICANA*

*ACESSE http://www.africaeafricanidades.com.br*

*ACESSE  http://www.africaeafricanidades.com.br*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*
*Frase do Livro "Feijoada no Paraíso" Besouro*
Related Posts with Thumbnails

♫SUGESTÕES BIBLIOGRÁFICAS♫

  • *CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do Folclore Brasileiro. 6ª edição. Belo Horizonte: Itatiaia, 1988.
  • *COSTA, Clarice Moura. O Despertar para o outro: Musicoterapia. São Paulo: Summus Editorial, 1989.
  • * FREGTMAN, Carlos Daniel. Corpo, Música e Terapia. São Paulo: Editora Cultrix Ltda,1989.
  • *EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2003.
  • * FREYRE, Gilberto. Casa grande e Senzala. 50ª edição. São Paulo: Global Editora, 2005.
  • *HOBSBAWN, Eric J. História Social do Jazz. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.
  • *LOPES, Nei. Bantos, Malês e Identidade Negra. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.
  • *_________. Dicionário Escolar Afro-Brasileiro. São Paulo: Selo Negro, 2006.
  • *_________. Enciclopédia Brasileira da Diáspora Africana. São Paulo: Selo Negro, 2004.
  • *_________. O Negro no Rio de Janeiro e sua Tradição Musical: Partido Alto, Calango, Chula e outras Cantorias. Rio de Janeiro: Pallas, 1992.
  • PEREIRA, José Maria Nunes. África um Novo Olhar. Rio de Janeiro: CEAP, 2006.
  • *RAMOS, Arthur. O Folclore Negro do Brasil. São Paulo: Martins Fontes, 2007.
  • *ROCHA, Rosa M. de Carvalho. Almanaque Pedagógico Afro-Brasileiro: Uma proposta de intervenção pedagógica na superação do racismo no cotidiano escolar. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2006.
  • *___________. Educação das Relações Étnico-Raciais: Pensando referenciais para a organização da prática pedagógica. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2007.
  • *ROSA, Sônia. CAPOEIRA(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *__________. JONGO(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *___________. MARACATU(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *SANTOS, Inaicyra Falcão. Corpo e Ancestralidade: Uma proposta pluricultural de dança-arte-educação. São Paulo: Terceira Margem, 2006.
  • *SODRÉ, Muniz. Samba o Dono do Corpo. Rio de Janeiro: Mauad, 1998.
  • TINHORÃO, José Ramos. Música Popular Brasileira de Índios, Negros e Mestiços.RJ: Vozes, 1975.
  • _________ Os sons dos negros no Brasil. São Paulo: Art Editora, 1988.