♫AMIGOS DO AFRO CORPOREIDADE♫

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

*PAPAI NOEL À BRASILEIRA


*Mauro César Celestino (Papai Noel),
croniqueiro Consa(Hélio Consolaro) e o neto Yuri - Araçatuba*
Por Hélio Consolaro*


*PAPAI NOEL À BRASILEIRA*

Na minha cidade, caro leitor, Araçatuba, há Papai Noel preto. Eu ia escrever afrodescendente, mas na rua todo mundo que o vê diz:


- Mãe, olha lá, Papai Noel preto!


Ele fica transitando defronte ao lugar onde trabalho. O lojista que o contratou, com certeza, quis fazer marketing. Sabendo que logo à frente trabalha um croniqueiro maluco, fez tudo para chamar minha atenção. E deu certo.


Confesso, caro leitor, que nunca havia pensado em tal possibilidade, apesar de ser sócio honorário da Associação Cultural Afro-Brasileira de Araçatuba. Assim declarou o meu saudoso amigo Alvino Barbosa, não sei se está nos anais da entidade.


Como sempre carrego uma câmera digital em minha bolsa, tive até vontade de fotografá-lo, mas pensei: “Na internet, acharei um monte de imagem de Papai Noel preto, negro ou afrodescente”. Não achei nada.


Peguei minha câmera, voltei para registrar a imagem de São Nicolau africano. Convidei meu neto, que anda meio preconceituoso, e fomos. Assim que chegamos, Papai Noel deu aquele gritinho característico, sem nenhuma africanidade:


- Rorororororô!


Apesar de barbudo, meio dentuço. Pousou logo para a foto, sem trabalho algum. Omar Jundi, o lojista, percebendo minha presença, chegou. Disse que o Papai Noel preto era seu contratado. Confesso que aprovei a iniciativa. Aliás, o Omar foi meu aluno, sempre tivemos boas relações.


Clique daqui. Clique dali. A máquina foi revezando os fotógrafos. Era um Papai Noel alto, grandalhão, bem pançudo, importado da África nos tempos da escravidão. Era um senhor de meia idade fantasiado de Noel. Só porque é negro não pode ser um avô exemplar, um bom velhinho?


- Qual é o seu nome? – perguntei.


- Mauro César Celestino, eu era guarda municipal.


A presença daquele Papai Noel preto no calçadão de Araçatuba produz mais conscientização do que qualquer Dia da Consciência Negra ou texto escrito em jornal contra o racismo. Com certeza, meu neto, por exemplo, refez alguns de seus pensamentos do alto de seus 06 anos.  


No primeiro momento, Papai Noel preto causa escândalo, as pessoas até riem. No segundo momento, já pensam: “Por que não?” Com certeza, as crianças afrodescendentes acreditarão mais em Papai Noel. Ele tem a cara delas.


Se a família for negra, por que o Papai Noel precisa ser branco? Alguém sabe a cor da pele de Jesus Cristo?

*Hélio Consolaro é professor, jornalista, escritor. Membro da Academia Araçatubense de Letras. Atualmente é secretário da Cultura de Araçatuba. 

*O mais incrível deste evento é que (após ler os coments no blog do Consa), em Araçatuba ainda não tem feriado do dia da consciência negra e já foi cogitada a presença de um papai noel negro na cidade, porém, negada pelo motivo de "chocar as tradições" 

Fonte: 

Nenhum comentário:

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫
♫VIOLÃO * CAVAQUINHO * GUITARRA * BAIXO * FLAUTA * SAXOFONE * TROMPETE * TROMBONE * CLARINETE * GAITA * PIANO * TECLADO * CANTO * BATERIA * PERCUSSÃO GERAL♫ RUA IGARATÁ, Nº566 - MARECHAL HERMES - Rio de Janeiro* TEL(S):3456-1510/8133-3559* www.empentagrama.kit.net

*Registrado no Creative Commons*

Licença Creative Commons
Afro-Corporeidade e Africanidades de Denise Guerra dos Santos é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Based on a work at afrocorporeidade.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://afrocorporeidade.blogspot.com.

*FRUTOS DA DIÁSPORA AFRICANA*

*ACESSE http://www.africaeafricanidades.com.br*

*ACESSE  http://www.africaeafricanidades.com.br*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*
*Frase do Livro "Feijoada no Paraíso" Besouro*
Related Posts with Thumbnails

♫SUGESTÕES BIBLIOGRÁFICAS♫

  • *CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do Folclore Brasileiro. 6ª edição. Belo Horizonte: Itatiaia, 1988.
  • *COSTA, Clarice Moura. O Despertar para o outro: Musicoterapia. São Paulo: Summus Editorial, 1989.
  • * FREGTMAN, Carlos Daniel. Corpo, Música e Terapia. São Paulo: Editora Cultrix Ltda,1989.
  • *EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2003.
  • * FREYRE, Gilberto. Casa grande e Senzala. 50ª edição. São Paulo: Global Editora, 2005.
  • *HOBSBAWN, Eric J. História Social do Jazz. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.
  • *LOPES, Nei. Bantos, Malês e Identidade Negra. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.
  • *_________. Dicionário Escolar Afro-Brasileiro. São Paulo: Selo Negro, 2006.
  • *_________. Enciclopédia Brasileira da Diáspora Africana. São Paulo: Selo Negro, 2004.
  • *_________. O Negro no Rio de Janeiro e sua Tradição Musical: Partido Alto, Calango, Chula e outras Cantorias. Rio de Janeiro: Pallas, 1992.
  • PEREIRA, José Maria Nunes. África um Novo Olhar. Rio de Janeiro: CEAP, 2006.
  • *RAMOS, Arthur. O Folclore Negro do Brasil. São Paulo: Martins Fontes, 2007.
  • *ROCHA, Rosa M. de Carvalho. Almanaque Pedagógico Afro-Brasileiro: Uma proposta de intervenção pedagógica na superação do racismo no cotidiano escolar. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2006.
  • *___________. Educação das Relações Étnico-Raciais: Pensando referenciais para a organização da prática pedagógica. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2007.
  • *ROSA, Sônia. CAPOEIRA(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *__________. JONGO(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *___________. MARACATU(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *SANTOS, Inaicyra Falcão. Corpo e Ancestralidade: Uma proposta pluricultural de dança-arte-educação. São Paulo: Terceira Margem, 2006.
  • *SODRÉ, Muniz. Samba o Dono do Corpo. Rio de Janeiro: Mauad, 1998.
  • TINHORÃO, José Ramos. Música Popular Brasileira de Índios, Negros e Mestiços.RJ: Vozes, 1975.
  • _________ Os sons dos negros no Brasil. São Paulo: Art Editora, 1988.