♫AMIGOS DO AFRO CORPOREIDADE♫

sábado, 31 de outubro de 2009

*ONDE NASCE O PRECONCEITO RACIAL E SEU VENENO NOCIVO? DÊ SUA OPINIÃO DEPOIS DE ASSISTIR AO VÍDEO ABAIXO!*

Fonte:http://www.youtube.com

4 comentários:

jader resende disse...

Oi Denise.
Tenho pra mim que a responsabilidade de uma boa educação aos filhos deve ser maior e mais rigorosa nas famílias negras, simplesmente porque existem dois fatores. Um é o universal, deve-se uma boa educação para proporcionar a criança um futuro melhor seja de que raça for, etc... A outra só pode ser assumida pela raça negra que é o fator Histórico, portanto o negro tem algo mais na educação de uma criança.
O que estas crianças precisam é este algo mais.
Abraços
Jader Resende
Por favor levem em consideração que não sou educador.

Denise Guerra disse...

Olá Jader, obrigada pelo seu comentário, sua opinião é muito importante! Será que as crianças brancas dariam respostas contrarias ao que estas crianças negras deram? Pelo que conhecemos da nossa população não costumamos ver crianças ou adultos dizendo que as qualidades da figura negra são: ser legal e bonita, desta forma creio que a educação para o "não preconceito" deve ser na mesma medida para todos independente da etnia. Um grande abraço!

Guará Matos disse...

Cara...o!
Que coisa mais indecente. Mas eu vejo aí não só preconceito e sim uma "lavagem" para que essa criança já comece a se sentir desde agora um ser "menor". O que vai ser devastador quando ela já estiver na idade adulta, acumulando um terrível complexo de inferioridade.
É a partir dessa patifaria que começa os conflitos raciais e violências, isolando negro de poder alcançar qualidade social que possa destaca-lo lhe dando opções de escolhas.
É desumano e criminoso.

Beijos.

Denise Guerra disse...

Olá Guará, mais uma vez obrigada por sua rica contribuição ao Blog! Vc tem toda razão, tudo que é relativo ao negro sempre foi colocado no campo da menos valia, é por isso que temos que buscar a valorização de suas artes, técnicas, ciências, valores humanos e identitários. Todos somos capazes de tudo independente da etnia, principalmente de sermos reconhecidos pelos grandes feitos. É isso que desejo pra nossa população afro-brasileira! Bjs!

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫
♫VIOLÃO * CAVAQUINHO * GUITARRA * BAIXO * FLAUTA * SAXOFONE * TROMPETE * TROMBONE * CLARINETE * GAITA * PIANO * TECLADO * CANTO * BATERIA * PERCUSSÃO GERAL♫ RUA IGARATÁ, Nº566 - MARECHAL HERMES - Rio de Janeiro* TEL(S):3456-1510/8133-3559* www.empentagrama.kit.net

*Registrado no Creative Commons*

Licença Creative Commons
Afro-Corporeidade e Africanidades de Denise Guerra dos Santos é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Based on a work at afrocorporeidade.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://afrocorporeidade.blogspot.com.

*FRUTOS DA DIÁSPORA AFRICANA*

*ACESSE http://www.africaeafricanidades.com.br*

*ACESSE  http://www.africaeafricanidades.com.br*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*
*Frase do Livro "Feijoada no Paraíso" Besouro*
Related Posts with Thumbnails

♫SUGESTÕES BIBLIOGRÁFICAS♫

  • *CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do Folclore Brasileiro. 6ª edição. Belo Horizonte: Itatiaia, 1988.
  • *COSTA, Clarice Moura. O Despertar para o outro: Musicoterapia. São Paulo: Summus Editorial, 1989.
  • * FREGTMAN, Carlos Daniel. Corpo, Música e Terapia. São Paulo: Editora Cultrix Ltda,1989.
  • *EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2003.
  • * FREYRE, Gilberto. Casa grande e Senzala. 50ª edição. São Paulo: Global Editora, 2005.
  • *HOBSBAWN, Eric J. História Social do Jazz. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.
  • *LOPES, Nei. Bantos, Malês e Identidade Negra. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.
  • *_________. Dicionário Escolar Afro-Brasileiro. São Paulo: Selo Negro, 2006.
  • *_________. Enciclopédia Brasileira da Diáspora Africana. São Paulo: Selo Negro, 2004.
  • *_________. O Negro no Rio de Janeiro e sua Tradição Musical: Partido Alto, Calango, Chula e outras Cantorias. Rio de Janeiro: Pallas, 1992.
  • PEREIRA, José Maria Nunes. África um Novo Olhar. Rio de Janeiro: CEAP, 2006.
  • *RAMOS, Arthur. O Folclore Negro do Brasil. São Paulo: Martins Fontes, 2007.
  • *ROCHA, Rosa M. de Carvalho. Almanaque Pedagógico Afro-Brasileiro: Uma proposta de intervenção pedagógica na superação do racismo no cotidiano escolar. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2006.
  • *___________. Educação das Relações Étnico-Raciais: Pensando referenciais para a organização da prática pedagógica. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2007.
  • *ROSA, Sônia. CAPOEIRA(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *__________. JONGO(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *___________. MARACATU(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *SANTOS, Inaicyra Falcão. Corpo e Ancestralidade: Uma proposta pluricultural de dança-arte-educação. São Paulo: Terceira Margem, 2006.
  • *SODRÉ, Muniz. Samba o Dono do Corpo. Rio de Janeiro: Mauad, 1998.
  • TINHORÃO, José Ramos. Música Popular Brasileira de Índios, Negros e Mestiços.RJ: Vozes, 1975.
  • _________ Os sons dos negros no Brasil. São Paulo: Art Editora, 1988.