♫AMIGOS DO AFRO CORPOREIDADE♫

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

♫UNESCO declara o TANGO e o CANDOMBE Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade♫

A Unesco declarou no útimo dia 30/09/2009 o Tango Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade durante uma convenção em Abu Dhabi.
Segundo a UNESCO, o patrimônio imaterial mundial, em alguns casos ameaçado de degradação ou desaparecimento, reúne práticas e conhecimentos tidos como parte do patrimônio cultural de determinados grupos ou comunidades.
Ele se manifesta, por exemplo, em expressões orais, artesanato das artes do espetáculo, práticas sociais, rituais ou eventos festivos. Segundo a UNESCO, ele completa as listas do patrimônio mundial que incluem centenas de lugares naturais e culturais. A proposta para que a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura

(Unesco) incluísse o tango, música e dança por excelência do Rio da Prata, foi apresentada em conjunto por Argentina e Uruguai.
Depois desta decisão, Argentina e Uruguai deverão adotar medidas que permitam proteger e promover o tango. Os dois países propuseram uma série de projetos que demandarão um investimento de um milhão de dólares procedentes dos respectivos ministérios da Cultura.


O Candombe, ritmo popular por excelência do Carnaval afro-uruguaio, também foi declarado Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO.Música de ritmo vivo de origem africana que chegou ao porto de Montevidéu no século XVIII, o Candombe foi incluído na "lista representativa" de bens culturais imateriais por seu valor como "espaço sócio-cultural e por ser uma prática comunitária", segundo a agência. As origens do tango remontam ao início do século XX, quando chegaram ao Rio de La Plata ondas de imigrantes europeus, a maioria deles na terceira classe de navios superlotados, misturando os seus sons aos dos africanos que ali viviam.
Em Buenos Aires e Montevidéu, as autoridades prevêem um fim de semana festivo para marcar a inscrição do tango no patrimônio da UNESCO."É uma homenagem a todos os que apoiaram o tango desde sua criação, e que transmitiram a poesia e a dança de geração em geração", disse Hernan Lombardi, responsável da cultura para a cidade de Buenos Aires.
A tradição argentina e uruguaia do tango, hoje conhecido no mundo inteiro, nasceu no início do século XX os meios populares das cidades de Buenos Aires e Montevidéu, na bacia do Rio da Prata, o rio que separada a Argentina e o Uruguai, destacou a UNESCO em seu site. "Nesta região onde há também imigrantes europeus, descendentes de escravos africanos, nasceu uma mistura de costumes, de crenças e de rituais que se unificou em uma identidade cultural característica", continuou a organização da ONU para a educação, ciência e cultura."Praticado em salões de dança tradicional de Buenos Aires e Montevidéu, o tango espalhou pelo mundo inteiro seu espírito comunitário, adaptando-se ás evoluções do mundo com o tempo", acrescentou a organização.
*Fonte:http://ultimosegundo.ig.com.br/cultura/2009/09/30/
*Fotos:1)http://www.googleimagens.com

6 comentários:

Guará Matos disse...

O Brasil tem que chegar junto e apoiar culturalmente os rítimos afros que estão aqui durante séculos, senão corre o risco de perder para outros países a marca do pionerismos na América do Sul. Ninguém merece: "Capital do Candoblé - Montevidel".
Será que vamos ter que aturar mais uma daquelas que dizia que a capital do Brasil era Buenos Aires",?
Aff!

Denise Guerra disse...

Olá Guará, mais uma vez obrigada pela sua visita ao blog. Você tem razão sobre que ainda temos muito que valorizar nossos ritmos e outros aspectos culturais do nosso país. No entanto, devo dizer que houve um equívoco na sua colocação quanto a esta manifestação riquíssima da cultura Uruguaia que é o CANDOMBE, música e dança afro-uruguaia muito presente no carnaval Uruguaio e que inclusive é um dos pais do Tango Rio Platense que conhecemos, muito parecida com o Maracatu brasileiro; ao contrário neste caso, o CANDOMBLÉ é uma manifestação religiosa afro-brasileira reconhecida e somente aqui acontece este fenômeno. Há em Minas Gerais, e Espírito Santo, no Brasil, alguns movimentos folclóricos de Candombe brasileiro mas, com abordagens diferentes do CANDOMBE uruguaio. Um forte Abraço! Volte Sempre!

Guará Matos disse...

Amiga, fiz um pequenina, quase microscópia homenagem ao seu trabalho no meu último texto, postado há alguns minutos.
Grato,
bj.

Guará Matos disse...

Show de colocação, Denise. É assim que funciona a comunicação, opiniões e esclarecimentos.
parabéns mais uma vez por sua lisura.
Beijos.

Guará Matos disse...

Bom dia!!!!!!!!!!!!!!!!
Hoje é sexta-feira, divirta-se!
Bjs.

Denise Guerra disse...

Olá, Boa Noite!!!Bom fim de Semana, Feriadão à vista!!!Bjs!!!

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫
♫VIOLÃO * CAVAQUINHO * GUITARRA * BAIXO * FLAUTA * SAXOFONE * TROMPETE * TROMBONE * CLARINETE * GAITA * PIANO * TECLADO * CANTO * BATERIA * PERCUSSÃO GERAL♫ RUA IGARATÁ, Nº566 - MARECHAL HERMES - Rio de Janeiro* TEL(S):3456-1510/8133-3559* www.empentagrama.kit.net

*Registrado no Creative Commons*

Licença Creative Commons
Afro-Corporeidade e Africanidades de Denise Guerra dos Santos é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Based on a work at afrocorporeidade.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://afrocorporeidade.blogspot.com.

*FRUTOS DA DIÁSPORA AFRICANA*

*ACESSE http://www.africaeafricanidades.com.br*

*ACESSE  http://www.africaeafricanidades.com.br*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*
*Frase do Livro "Feijoada no Paraíso" Besouro*
Related Posts with Thumbnails

♫SUGESTÕES BIBLIOGRÁFICAS♫

  • *CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do Folclore Brasileiro. 6ª edição. Belo Horizonte: Itatiaia, 1988.
  • *COSTA, Clarice Moura. O Despertar para o outro: Musicoterapia. São Paulo: Summus Editorial, 1989.
  • * FREGTMAN, Carlos Daniel. Corpo, Música e Terapia. São Paulo: Editora Cultrix Ltda,1989.
  • *EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2003.
  • * FREYRE, Gilberto. Casa grande e Senzala. 50ª edição. São Paulo: Global Editora, 2005.
  • *HOBSBAWN, Eric J. História Social do Jazz. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.
  • *LOPES, Nei. Bantos, Malês e Identidade Negra. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.
  • *_________. Dicionário Escolar Afro-Brasileiro. São Paulo: Selo Negro, 2006.
  • *_________. Enciclopédia Brasileira da Diáspora Africana. São Paulo: Selo Negro, 2004.
  • *_________. O Negro no Rio de Janeiro e sua Tradição Musical: Partido Alto, Calango, Chula e outras Cantorias. Rio de Janeiro: Pallas, 1992.
  • PEREIRA, José Maria Nunes. África um Novo Olhar. Rio de Janeiro: CEAP, 2006.
  • *RAMOS, Arthur. O Folclore Negro do Brasil. São Paulo: Martins Fontes, 2007.
  • *ROCHA, Rosa M. de Carvalho. Almanaque Pedagógico Afro-Brasileiro: Uma proposta de intervenção pedagógica na superação do racismo no cotidiano escolar. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2006.
  • *___________. Educação das Relações Étnico-Raciais: Pensando referenciais para a organização da prática pedagógica. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2007.
  • *ROSA, Sônia. CAPOEIRA(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *__________. JONGO(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *___________. MARACATU(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *SANTOS, Inaicyra Falcão. Corpo e Ancestralidade: Uma proposta pluricultural de dança-arte-educação. São Paulo: Terceira Margem, 2006.
  • *SODRÉ, Muniz. Samba o Dono do Corpo. Rio de Janeiro: Mauad, 1998.
  • TINHORÃO, José Ramos. Música Popular Brasileira de Índios, Negros e Mestiços.RJ: Vozes, 1975.
  • _________ Os sons dos negros no Brasil. São Paulo: Art Editora, 1988.