♫AMIGOS DO AFRO CORPOREIDADE♫

domingo, 27 de dezembro de 2009

*BLACK OR WHITE? BEM MELHOR É O CONTRASTE!*

*Por Denise Guerra*
Percebe-se que a cor preta em nossa cultura sempre lembra coisa ruim e por associação o negro sofreu e sofre as consequências do racismo. Quando dizem que “a coisa tá preta” é no sentido de algo que não vai bem, no entanto, olhando pelo lado do Café, se tiver ralo ou fraco não tem gosto, não desce bem mesmo! Outra expressão que costumam usar é que “a fome é negra”, mas, alguém já viu falta de alimento ter cor? No mínimo a ausência do alimento que causa a fome seria transparente; só percebo cor nos alimentos e não na falta deles. Na falta de certos alimentos como o feijão preto grão imprescindível na mesa carioca, ou o chocolate, um dos campeões em vendas da economia brasileira que digam os lucros pascoais, o povo pode ter anemia ou ficar depressivo por causa da falta destes alimentos (os chocólatras deprimem sem esta droga deliciosa).



O melhor dos contrastes está nas parcerias. O que dizer dos alimentos sem cor, sem o tempero dos cravos, canelas, carnes sem pimenta do reino(preta), sem molho madeira, sem tostar um pouco? Bom mesmo é a velha e boa feijoada de feijão preto com arroz branco(que como diz a piada só acompanha); galinha a molho pardo (lembram disso?); para sobremesa manjar de coco branco com ameixas pretas, hummm, pé-de-moleque e paçoca; o café preto com chantily. A Comida sem o tempero das ervas, do dendê, da sapiência da culinária africana que deu muito gosto à culinária brasileira com sua alquimia de cores ficaria insosa. O toque das mãos que transformam alimentos crus em saúde e energia é como tocar nas teclas cor de ébano e marfim do piano (uma delícia a parte para os ouvidos e para a alma).



Afinal, passamos o natal e o reveillon tá chegando e se você quer causar mais impacto que o Rei ou a Rainha da Cocada Preta é bom preparar aquela roupa branca tradicional para usar na hora da virada. Como se sabe este é um costume vindo das religiões de matrizes africanas, o branco é a cor do grande orixá Oxalá, comumente usada pelos iniciados religiosos nas sextas feiras e este ano a virada será exatamente de quinta para sexta feira. Diz o ditado que à noite todos os gatos são pardos, mas, nada de pretinho básico na noite de ano novo! Se você é de cor negra, mulata, morena, parda, amarela, vermelha, bege, branca, mestiça brasileira aposte no visual branco da paz e da espiritualidade africana e MUITO AXÉ EM 2010!!!



*Fonte: http://images.google.com.br/

12 comentários:

Guará Matos disse...

Mas eu andei indo numas missas nas Igrejas Ortodoxas (é que existem várias denominações. Ex. Siriana, Grega, Antioquia, etc) e muito curioso (Graças a Deus), indaguei a um dos padres (ou freis) o porque do preto nas vestes desses ministros religiosos.
Ele me explicou o seguinte: " O preto absorve toda luz, ao contrário do branco que apenas reflete. Por isso as pessoas sentem mais calor quando estão vestidas com a cor preta".
Bjs.

Meias de Seda (Suzy) disse...

Na antiguidade, quando o negro nem era comum na Europa, sempre se associou o "mal" a cor negra (por causa da escuridão) e o "bem" a cor branca (que representa a luz). Como exemplo, os gatos pretos, que eram sinônimos de azar.

Concordo com você quando diz que "o melhor dos contrastes está nas parcerias".
Vale lembrar que na filosofia chinesa, em que o Yin & Yang são a representação do positivo e do negativo, o Yin, representado pela cor negra, é a escuridão, o princípio passivo, feminino, frio e noturno. E o Yang (representado pela cor branca)é a luz, o princípio ativo, masculino, quente e claro. Para termos corpo e mente saudáveis é preciso estar em equilíbrio entre o Yin e o Yang.
(Olha o preconceito aí, gente! Associar o negativo ao feminino e o positivo ao masculino, onde já se viu? rsrs)

A cor da pele não define o caráter de ninguém, assim como o peso, a altura ou a orientação sexual.

Feliz Ano Novo pra você e todos os leitores do blog.

Beijinhos,

Suzy ;)

Denise Guerra disse...

Oi Suzy, obrigada pela visita e pelo comentário enriquecedor! Realmente o pessoal do preconceito não pensa nos benefícios que temos com as parcerias dos contrários. Muito Axé para vc e seus leitores também! Bjs!

AFRICA EM POESIA disse...

DENISE

Um Novo Ano se aproxima
Eu siga amanhã para Málaga passar o fim de ano e descansar...
Levo o portátil para vos ler...

Gosto muito de ti...

Feliz Ano NOVO
Do meu livro Magia de Natal deixo



Mais...
...
Mais Inverno
Mais frio
Mais calor
Mais ódio
Mais amor
....
Mais...
......
Mais o quê?
Mais união
Mais respeito
Mais transparência
Mais igualdade
E então..
...........
Teremos a certeza...
Que chegou o Natal!...


Lili laranjo

Denise Guerra disse...

Guará que legal! Não sabia de nada disso! Obrigada por suas colaborações surpreendentes!Bjs!

Denise Guerra disse...

Olá Lili Laranjo, é um prazer ter uma visitante do Málaga no meu blog! Muito obrigada pelos comentários, elogios e pelo belo presente em forma de poesia! Seja sempre Bem-vinda! Boa viagem! FELIZ ANO NOVO!

Silvana Nunes .'. disse...

"Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenas
Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
Atira-se
E
— ó delicioso vôo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança...
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá
(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA..."
( Mário Quintana)
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... está aqui para desejar para você um ano de 2010 de muita LUZ. Que nele você consiga realizar alguns de seus mais importantes propósitos.
E que DEUS ÑANDE RU continue nos anemçoando COM A SUA ETERNA GRAÇA pelo resto de nossas vidas. Agradeço sua visita em meu blog com seus comentários sempre muito carinhosos e relevantes.
FELIZ ANO NOVO !
http://www.silnunesprof.blogspot.com

Denise Guerra disse...

Olá querida profª Silvana, muito obrigada pelo lindo poema de Quintana, ele sempre nos alcança com suas esperanças de um mundo melhor!Seja Bem-vinda!Agradeço os votos iluminados para 2010, que assim seja! Feliz ano Novo!

Diario da Fafi disse...

Oi Dê querida.

Passa lá no Paideia virtual que um amigo meu enviou uma matéria maravilhosa, que tenho certeza que vc vai gostar.

Agora, uma boa: acredito que voltarei para o Ary em breve. Estou trabalhando nesse sentido. E se tudo der certo, vamos trabalhar muito naquela escola por uma educação pela diversidade.,

Um beijo e e obrigadeo e pelas visitas. Feliz Kwanzaa!!!!

Denise Guerra disse...

Oi Fafi, obrigada pela visita! Vou passar por lá sim. Tomara que vc volte logo, temos muito o que fazer naquela escola. bjs!

Dom Quixote (Thomaz) disse...

A melhor letra sobre o assunto é mesmo Ebony and Ivory", de Paulo McCartney, que entre outras frases diz:
Ébano e marfim
Vivem em perfeita harmonia
Lado a lado no teclado de meu piano
Oh Deus, por que não podemos?

Nós todos sabemos
Que as pessoas são as mesmas onde você vá
Há o bom e o mal em cada um...

Denise Guerra disse...

Oi Dom, Você tem razão! Por isso mesmo eu me referi as teclas do piano como uma delícia a parte para os ouvidos. Obrigada por sua participação! Bjs!

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫

♫ESCOLA DE MÚSICA PENTAGRAMA♫ Direção Mapinha * Músico-Professor♫
♫VIOLÃO * CAVAQUINHO * GUITARRA * BAIXO * FLAUTA * SAXOFONE * TROMPETE * TROMBONE * CLARINETE * GAITA * PIANO * TECLADO * CANTO * BATERIA * PERCUSSÃO GERAL♫ RUA IGARATÁ, Nº566 - MARECHAL HERMES - Rio de Janeiro* TEL(S):3456-1510/8133-3559* www.empentagrama.kit.net

*Registrado no Creative Commons*

Licença Creative Commons
Afro-Corporeidade e Africanidades de Denise Guerra dos Santos é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Based on a work at afrocorporeidade.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://afrocorporeidade.blogspot.com.

*FRUTOS DA DIÁSPORA AFRICANA*

*ACESSE http://www.africaeafricanidades.com.br*

*ACESSE  http://www.africaeafricanidades.com.br*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*

*"Capoeira é de Todos e de Deus. Mundo e gentes têm mandinga, Corpo tem Poesia, Capoeira tem Axé"*
*Frase do Livro "Feijoada no Paraíso" Besouro*
Related Posts with Thumbnails

♫SUGESTÕES BIBLIOGRÁFICAS♫

  • *CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do Folclore Brasileiro. 6ª edição. Belo Horizonte: Itatiaia, 1988.
  • *COSTA, Clarice Moura. O Despertar para o outro: Musicoterapia. São Paulo: Summus Editorial, 1989.
  • * FREGTMAN, Carlos Daniel. Corpo, Música e Terapia. São Paulo: Editora Cultrix Ltda,1989.
  • *EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2003.
  • * FREYRE, Gilberto. Casa grande e Senzala. 50ª edição. São Paulo: Global Editora, 2005.
  • *HOBSBAWN, Eric J. História Social do Jazz. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.
  • *LOPES, Nei. Bantos, Malês e Identidade Negra. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.
  • *_________. Dicionário Escolar Afro-Brasileiro. São Paulo: Selo Negro, 2006.
  • *_________. Enciclopédia Brasileira da Diáspora Africana. São Paulo: Selo Negro, 2004.
  • *_________. O Negro no Rio de Janeiro e sua Tradição Musical: Partido Alto, Calango, Chula e outras Cantorias. Rio de Janeiro: Pallas, 1992.
  • PEREIRA, José Maria Nunes. África um Novo Olhar. Rio de Janeiro: CEAP, 2006.
  • *RAMOS, Arthur. O Folclore Negro do Brasil. São Paulo: Martins Fontes, 2007.
  • *ROCHA, Rosa M. de Carvalho. Almanaque Pedagógico Afro-Brasileiro: Uma proposta de intervenção pedagógica na superação do racismo no cotidiano escolar. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2006.
  • *___________. Educação das Relações Étnico-Raciais: Pensando referenciais para a organização da prática pedagógica. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2007.
  • *ROSA, Sônia. CAPOEIRA(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *__________. JONGO(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *___________. MARACATU(série lembranças africanas). Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • *SANTOS, Inaicyra Falcão. Corpo e Ancestralidade: Uma proposta pluricultural de dança-arte-educação. São Paulo: Terceira Margem, 2006.
  • *SODRÉ, Muniz. Samba o Dono do Corpo. Rio de Janeiro: Mauad, 1998.
  • TINHORÃO, José Ramos. Música Popular Brasileira de Índios, Negros e Mestiços.RJ: Vozes, 1975.
  • _________ Os sons dos negros no Brasil. São Paulo: Art Editora, 1988.